H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Professor Afonso

Feira do Livro

Por José Afonso de Oliveira

Neste ano, infelizmente, não tive como ir à Feira do Livro. Quando pensei em ir, a chuva atrapalhou e depois tive de viajar. De qualquer maneira, soube que foi um sucesso.

Penso que podemos ampliar ainda mais esse evento e todos os eventos culturais da cidade convidando livreiros ou outros promotores culturais das nossas vizinhas Ciudad del Este e Puerto Iguazú.

Não estamos nem podemos permanecer isolados justamente neste momento em que estamos vivendo o processo de globalização. Nesse sentido, buscando sempre a aproximação com nossos vizinhos, teremos, para todos, um enriquecimento sempre muito maior e mais fraterno.

Entendo que a Feira do Livro trabalha uma questão hoje muito importante qual seja o incentivo à leitura, ao conhecimento, enfim, a tudo aquilo que é a base de nossa sociedade.

Além do mais, a Feira do Livro incentiva, promove novos autores. Lembro que nas primeiras o número de autores era muito reduzido, e eles foram aparecendo gradativamente.

A Feira do Livro movimenta também a nossa economia, pois é um bom investimento, traz todo um setor produtivo de editoras, enfim, aquece a nossa economia em momentos mais críticos como os que estamos agora vivenciando.

Poderemos, por isso mesmo, pensar e trabalhar outros eventos tão ou mais importantes, como um festival de cinema, utilizando a internet, por meio do YouTube. Muita gente, principalmente jovens do Brasil todo e do exterior, poderia participar e tudo seria mostrado em alguns dias previamente organizados. Imagine o impacto que esse festival teria sobre o desenvolvimento do conhecimento mundo afora.

Um festival de música latino-americana seria muito marcante, primeiramente porque a nossa cultura musical é muito rica, belíssima, e terá público garantido, tanto aqui na cidade como também pessoas de fora que chegariam para participar. Em segundo lugar estamos realmente necessitando, urgentemente, de uma melhoria geral na nossa cultura musical, que hoje está muito pobre e nas mãos das grandes gravadoras.

Isso é apenas um aperitivo do que podemos trabalhar, atendendo a população da cidade e os turistas que nos visitam, incrementando esse setor que é vital para a nossa economia.

* José Afonso de Oliveira é professor e sociólogo em Foz do Iguaçu.