Cultura latino-americana e alta tecnologia

Por José Afonso de Oliveira

Penso que nós, em Foz do Iguaçu, somos muito privilegiados. Estamos localizados no centro da América do Sul, tendo limites e envolvimentos diretos com Ciudad del Este, no Paraguai, e Puerto Iguazú, na Argentina. Isso nos possibilita pensarmos em formas muito interessantes de convivência e intensa aproximação.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Pensemos, por exemplo, no desenvolvimento de algumas práticas culturais que devem ter ampla penetração nos nossos países, mas também na Europa principalmente.

Formamos povos de grandes culturas e amplas diversidades, tanto no passado quanto também agora no presente, e estamos projetando um futuro de aproximação e maior convivência.

Isso significa que podemos pensar em organizar cursos, festivais, congressos… com foco nas nossas diversidades culturais. Pensar, por exemplo, no nosso passado comum e aí revivermos aquilo que foi uma grande e importante experiência no mundo colonial luso-espanhol que foram as Reduções Jesuíticas dos Índios Guaranis, que ainda têm muita coisa a ser descoberta, mas que, felizmente, possuem aspectos significativos para a nossa realidade social atual.

À medida que a nossa Unila se concretiza cada vez mais, é justo pensarmos que também por meio dela podemos trabalhar com maior envolvimento e profundidade nos aspectos culturais nos quais estamos todos envolvidos.

Nesse sentido é só pensar na musicalidade que temos em nossas veias, na nossa rica e bela literatura, artes plásticas, nas concepções estéticas que dão um novo sentido ao existir dos povos latino-americanos.

Tudo isso e muito mais motivam as nossas inteligências e vontades no sentido de podermos construir quadros novos de pensamento cultural que sejam também capazes de dar sustentação às nossas novas formas de convivência social e geração de riquezas materiais. Mas temos sim um forte e belíssimo imaginário social que sustenta as nossas sociedades e que precisa, com a devida urgência, ser trabalhado para criarmos novas situações de ampla convivência aproveitando as aproximações que já estão existindo.

Isso deve mesmo envolver a todos nós cidadãos latino-americanos num projeto comum no contexto do atual mundo globalizado propondo novas formas de sociabilidade mesmo contando com grandes diferenças culturais e sociais.

* José Afonso de Oliveira é professor e sociólogo em Foz do Iguaçu.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Professor Afonso

José Afonso de Oliveira é professor e sociólogo em Foz do Iguaçu. E-mail: [email protected] Veja mais conteúdo do autor.