Há falta de escolas para muitos alunos, que, no transcorrer do ano letivo, perambulam com seus pais à procura de vagas perto de casa. Foto: Agência Brasil/Reuters

Pensando no presente e no futuro: mais escolas

Prof. José Afonso de Oliveira – OPINIÃO

Conforme a cidade foi crescendo e, com isso, expandindo-se horizontalmente, as escolas acompanharam todo esse processo, sendo instaladas nas novas áreas ocupadas. Assim também os colégios localizados mais no centro começaram a ter ociosidade e passaram a ser recuperados para outras modalidades educacionais.

Mas ainda, por incrível que possa parecer, há falta de escolas para muitos alunos, que, no transcorrer do ano letivo, perambulam com seus pais à procura de vagas perto de casa. É certo que muitos desses alunos não conseguem as vagas e, por isso, ficam fora do sistema educacional, uma violação flagrante da Constituição Federal.

Nesse sentido podemos pensar numa escola, na verdade, um grande centro educacional que teríamos com atendimento ao ensino fundamental das séries iniciais, cuja responsabilidade é da prefeitura, também com o ensino fundamental da quinta à nona série e o ensino médio, que são atendidos pelo estado do Paraná. Podemos ainda pensar no atendimento do ensino técnico de nível médio com a presença do IFTPR, que já vem atendendo jovens na cidade.

Assim os custos seriam divididos, tanto quanto a administração e a contratação de funcionários e professores, e os alunos teriam um centro educacional de grande nível que poderia contar com o apoio das universidades, tanto públicas quanto privadas.

O deslocamento dos estudantes seria realizado com ônibus gratuitos nos horários de entrada e saída, sendo esse um atendimento que já existe na cidade para muitos alunos.

Teríamos a grande novidade de contarmos com uma escola de horário integral, ou seja, com atendimento de oito horas diárias, o que necessita de alimentação para todos os estudantes, funcionários e professores, mas tem a grande vantagem de uma educação muito mais profunda e séria, de acordo com os padrões hoje executados em países desenvolvidos.

Ainda teríamos um centro especializado na área de informática com laboratórios de ciências, biologia, química e física para o maior aprofundamento do conhecimento por parte dos alunos, além de também ser utilizado para a realização das tarefas escolares, podendo serem feitas não mais nas residências, mas na própria instituição. Seria uma nova escola para um novo tempo.

* José Afonso de Oliveira é professor e sociólogo em Foz do Iguaçu.

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do H2FOZ.

Quer divulgar a sua opinião. Envie o seu artigo para o e-mail [email protected]

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Professor Afonso

José Afonso de Oliveira é professor e sociólogo em Foz do Iguaçu. E-mail: [email protected] - Veja mais conteúdo do autor.

Professor Afonso tem 1 posts e contando. Ver todos os posts de Professor Afonso