Transporte coletivo, necessidade urbana

cabe ao poder público, concessionário dessa atividade, zelar e fazer com que ela seja realizada da melhor maneira possível. Foto: Marcos Labanca.

Prof. José Afonso de Oliveira – OPINIÃO

Toda boa cidade, no mundo atual, necessita de um excelente serviço e transporte coletivo, atendendo às necessidades de toda a sua população.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

O adensamento urbano, realizado por conta do processo de industrialização, permitiu o rápido crescimento das cidades tanto horizontal quanto verticalmente. Assim ocupamos espaços de forma intensa e, por conta disso, para nos locomovermos, necessitamos de bons serviços de transporte coletivo.

Sem essa exigência fica muito difícil e mesmo prejudicial a ocupação dos espaços urbanizados. A ida para o trabalho, para a escola, para o comércio, enfim, para todas as atividades que fazemos em nossas cidades, depende, em grande parte, do bom e eficiente transporte coletivo.

Se anteriormente esse transporte era exercido diretamente pelo poder público, na atualidade o poder público é apenas e tão-somente aquele que concede a esta ou aquela empresa a exploração do transporte coletivo na condição de concessionária. Esse ato é realizado por meio das práticas de concorrência pública asseguradas pelas leis existentes para isso.

O nosso transporte coletivo sempre foi muito ruim, precário, mas com preços bem elevados se comparados com similares existentes em outras cidades.

Desejamos um bom serviço de transporte coletivo para o melhor funcionamento de nossa cidade. Dado esse fato, penso que alguns órgãos de classe e a ACIFI podem estar juntos ao poder público para apreciar e propor sugestões de melhorias, pois da forma que está ocorrendo é muito ruim, porém pode, sim, melhorar substancialmente.

Todos lucram com essas melhorias. Primeiramente os usuários, podendo chegar na hora certa e descansados para trabalhar, e no retorno às suas casas, em boas condições; os empregadores, que podem melhor organizar as suas atividades; as escolas, que podem funcionar de forma mais efetiva; e os turistas que nos visitam, que serão bem atendidos, divulgando assim a nossa cidade.

Como não temos concorrência nos trabalhos diários do transporte coletivo, cabe ao poder público, concessionário dessa atividade, zelar e fazer com que ela seja realizada da melhor maneira possível.

É bom entender que o transporte coletivo é uma concessão que beneficia a população diariamente, em todos os dias do ano. Por conta disso, se bem organizado, gera excelente retorno financeiro.

* José Afonso de Oliveira é professor e sociólogo em Foz do Iguaçu.
________________________________

Este texto é de responsabilidade do autor/da autora e não reflete necessariamente a opinião do H2FOZ.

Quer divulgar a sua opinião. Envie o seu artigo para o e-mail [email protected]

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Professor Afonso

José Afonso de Oliveira é professor e sociólogo em Foz do Iguaçu. E-mail: [email protected] Veja mais conteúdo do autor.