Ato em Foz do Iguaçu recorda vítimas da covid-19 e defende vacina para todos

Cruzes em memória e solidariedade às mais de 700 vítimas da covid-19 em Foz do Iguaçu e faixas cobrando a aceleração da vacinação contra o novo coronavírus em todo o país.

Na manhã desta segunda-feira (12), integrantes de grupos ligados ao Movimento em Defesa da Vida e do SUS, formado por sindicatos, movimentos sociais e partidos do campo da esquerda, organizaram um ato público na Praça da Paz, área central da cidade.

As reivindicações englobam pautas como uma nova rodada de auxílio emergencial com valor que garanta a subsistência e a dignidade dos trabalhadores, comerciantes e pequenos empresários; vacina imediata para toda a população; investimentos em saúde e serviços públicos; e a saída do presidente Jair Bolsonaro, cuja gestão é apontada pelos grupos como a responsável pelo atual estágio da pandemia no país.

“O governo de Bolsonaro não comprou vacinas, não investe no SUS e não concede um auxílio emergencial digno para todas as pessoas que necessitam. Com isso, prejudica o comércio e a economia do país, gerando, além do agravamento das contaminações por covid-19 no Brasil, mais desemprego e aumento da miséria”, afirmam os organizadores, em nota distribuída à imprensa.

Ritmo de vacinação

Dados do Ministério da Saúde registram que, até sábado (10), 23.286.249 brasileiros receberam ao menos uma dose dos imunizantes contra o novo coronavírus, o que equivale a 11% da população. Já o total de vacinados com duas doses é de 7.052.402, representando 3,3% dos brasileiros.

No estado do Paraná, são 1.268.481 vacinados (11%) com a primeira dose e 325.604 (2,8%) protegidos com a segunda. Em Foz do Iguaçu, 27.552 moradores (10,7%) receberam pelo menos uma aplicação, enquanto 8.079 (3,1%) já estão com o esquema completo, conforme planilha atualizada no fim da tarde de sábado pela Secretaria Municipal de Saúde.

O panorama para o mês de abril ainda é incerto, tendo em vista a decisão do Ministério da Saúde de deixar de divulgar estimativas de recebimento de doses. No início do mês, a previsão foi reduzida de 47,7 milhões para 25,5 milhões, após revisão nos prazos de entrega dos insumos necessários para a produção.

Pandemia em Foz do Iguaçu

Nos dez primeiros dias de abril, de acordo com o boletim municipal, Foz do Iguaçu teve um acumulado de 648 novos casos e 51 falecimentos em razão da covid-19, média de 64,8 confirmações e 5,1 óbitos por dia.

A título de comparação, nos dez primeiros dias de março, pior período da pandemia até o momento, foram 2.755 novos casos (média de 275,5 por dia) e 59 falecimentos. A atual queda nos índices é atribuída, principalmente, ao conjunto de medidas restritivas adotadas nos últimos 50 dias.

No somatório desde o primeiro caso, confirmado na segunda quinzena de março de 2020, são 32.478 infectados, dos quais 31.374 (96,6%) estão listados como recuperados, 404 permanecem em fase ativa (1,2%) e 700 perderam a vida (2,2%).

 

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ tem 79 posts e contando. Ver todos os posts de Guilherme Wojciechowski - H2FOZ