Objetivo é produzir em escala a vacina, ainda neste ano - Imagem ilustrativa: Agência Brasil/Reuters

Butantan anuncia desenvolvimento de vacina 100% brasileira contra a covid-19

ButanVac é feita com insumos nacionais e tecnologia usada pelo instituto para produzir o imunizante contra a gripe. Pedido para testes será feito à Anvisa.

O Instituto Butantan apresentou nesta sexta-feira, 26, a ButanVac, vacina contra a covid-19 100% nacional, produzida com insumos do país e tecnologia usada pela instituição para fazer o imunizante contra a gripe. O medicamento poderá ser elaborado sem depender de importação do IFA (Insumo Farmacêutico Ativo).

O Butantan anunciou que pretende solicitar, nesta sexta-feira, autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para iniciar testes clínicos das fases 1 e 2 no Brasil. O objetivo é realizar as análises em abril, com 1,8 mil voluntários, para avaliar segurança e capacidade de imunização. Na fase 3, cerca de nove mil pessoas deverão participar dos testes.

A estimativa é que poderão ser produzidas 40 milhões em 2021. A “produção deve começar ainda este ano, quando o Butantan poderá utilizar a fábrica que hoje faz a vacina contra Influenza”, relatou o instituto, afirmando que o anúncio é “grande notícia para a ciência brasileira”.

“Já temos lotes suficientes para iniciar um estudo clínico, que deverá ser muito rápido”, disse o diretor do Butantan, Dimas Covas. “Protocolaremos esse material ainda hoje e vamos dialogar intensamente com a Anvisa para que ela perceba a importância da autorização do início desses estudos clínicos o mais rapidamente possível”, completou.

Técnicos do Butantan e autoridades públicas durante apresentação da vacina – Foto: Reprodução

Conforme o dirigente do instituto de pesquisas, a intenção é que no prazo entre um mês e meio e dois meses e meio termine a fase de avaliação clínica. Depois disso, será possível iniciar a produção da ButanVac, apontou. Segundo Dimas Covas, a vacina do Butantan já foi elaborada em escala piloto para testes e obteve “resultados excelentes” na avaliação pré-clínica.

A produção do imunizante contra o novo coronavírus faz parte de um consórcio internacional do qual o Instituto Butantan é o principal produtor, responsável por 85% da capacidade total. A instituição tem o compromisso de fornecer essa vacina ao Brasil e aos países de baixa e média renda, informou a Agência de Notícias de São Paulo.

Como é a ButanVac (*):

– sua tecnologia utiliza um vetor viral que contém a proteína spike do coronavírus de forma íntegra;
– vírus utilizado como vetor nesta vacina é o da doença de Newcastle, uma infecção que afeta aves;
– esse processo permite eficiência produtiva num processo similar ao utilizado na vacina de influenza;
– vírus da doença de Newcastle não causa sintomas em seres humanos, constituindo-se como alternativa segura na produção;
– vírus é inativado para a formulação da vacina, facilitando sua estabilidade e deixando o imunizante ainda mais seguro.

* Dados da Agência de Notícias de São Paulo

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Paulo Bogler - H2FOZ tem 1192 posts e contando. Ver todos os posts de Paulo Bogler - H2FOZ