Sem contar as mortes por outras doenças e acidentes, cemitérios tiveram 65 enterros por causa da covd-19. Foto Marcos Labanca

Covid-19: 16 mortes em Foz, neste domingo. Foi pior semana da pandemia: 65 óbitos

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu registrou 16 mortes por covid-19, neste domingo (21). O número só considera o falecimento de moradores de Foz e região, por isso não foi contabilizado o falecimento de um paraguaio que estava internado no Hospital Ministro Costa Cavalcanti.

A 11ª semana da pandemia, que considera os sete dias até sábado, 20, foi a pior desde que a presença do vírus foi registrada em Foz do Iguaçu, com o registro de 55 óbitos, uma média de quase oito por dia (7,8).

Mas a semana oficial, de segunda-feira, 15, até este domingo, traz um número ainda mais assustador: 65 óbitos, uma média de mais de nove por dia (9,2).

Desde o início da pandemia, a covid-19 provocou a morte de 552 pessoas, em Foz do Iguaçu.

Os mortos das últimas 24 horas são seis mulheres de 46, 63, 69,70, 73 e 78 anos; e 10 homens de 50, 59, 61, 64, 66, 68, 70, 71, 76 e 85 anos. O paraguaio que morreu nesse  mesmo período tinha 52 anos.

Com o aumento das mortes, cresceu muito, também, a taxa de letalidade (mortes em relação ao total de casos).

Em fevereiro, a taxa ainda estava em torno de 1,50%. Mas, agora, está em 1,80%, ainda mais perto da média paranaense, que também subiu muito neste mês e está agora em 1,87% (no Brasil, está em 2,45%).

MÉDIA DE CASOS DIMINUI

Quanto aos casos, mantêm a tendência de queda. Nas últimas 24 horas, foram 96, totalizando 30.595 casos da doença no município. Deste total, 29.515 pessoas já estão recuperadas.

A média diária de casos, embora ainda alta, vem baixando progressivamente. Nos sete dias até este domingo ficou em 133,71 casos por dia. Já a taxa de isolamento social aumentou para 38%, no sábado, ante 35% na sexta-feira.

Dos casos confirmados em Foz, 316 estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 212 pessoas estão internadas.

A ocupação de leitos de UTI diminuiu para 96,80%. Dos 125 leitos existentes, estão em uso 121.

INÍCIO OU FIM DA SEMANA?

A Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu considera o sábado o último dia da semana. É por isso que a 11ª semana da pandemia vigora desde domingo, dia 14, até sábado, dia 20.

Mas domingo é o primeiro ou o último dia da semana? Esta confusão existe ainda em muitos países, devido à religião. A Bíblia cristã diz que “o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus”, dia para santificar. Mas, já na antiguidade, parte dos cristãos reservava o domingo para o descanso e a ida à igreja, porque seria nesse dia que Jesus teria ressuscitado.

Mesmo em países de maioria cristã, há divergências. Na Inglaterra e Estados Unidos, o domingo é o primeiro dia da semana; em países europeus, como França e Espanha, a segunda-feira é o primeiro dia da semana, apesar do nome dado a esse dia pelos portugueses.

Mas, oficialmente, domingo é o último dia e a segunda-feira é o primeiro dia da semana, conforme foi estipulado em 2004 pela Organização Internacional de Padronização e aceito pela Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 908 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ