Em três dias, mais oito iguaçuenses morrem por covid-19. Agora, são 243 óbitos

Entre o sábado, 19, e esta segunda-feira, 21, oito pessoas morreram em consequência da covid-19, em Foz do Iguaçu, elevando o total para 243 óbitos.

As vítimas são cinco homens de 60, 83, 83, 84 e 87 anos e três mulheres de 65, 71 e 74 anos. Os pacientes estavam internados no Hospital Municipal Padre Germano Lauck e no Hospital Ministro Costa Cavalcanti.

A Vigilância Epidemiológica confirma, também, que nas últimas 24 horas foram registrados mais 123 casos de covid-19. O total passou para 17.217, dos quais 16.304 são pessoas já recuperadas.

Dos novos casos, 48 são mulheres e 75 homens com idades entre 1 e 84 anos. Duas pessoas estão hospitalizadas e 121 em isolamento domiciliar.

Dos casos ativos, 546 estão em isolamento domiciliar com sinais e sintomas leves e 124 pessoas estão internadas.

MORTES E CASOS

O percentual de mortes em relação ao total de casos voltou a subir. Agora, o índice é de 1,41% (estava na semana passada em 1,39%).

A letalidade em Foz ainda é menor que a média no Paraná (1,94%) e no Brasil (2,59%), mas é superior à média dos municípios que fazem parte da Regional de Saúde (1,32%).

A média móvel de casos, nos sete dias até esta segunda-feira, ficou em 135,57 por dia, uma redução em relação há duas semanas, de acordo com a Vigilância Epidemiológica.

A incidência da doença, em Foz, é de 6.734 casos por 100 mil habitantes, o dobro da média paranaense (3.253) e brasileira (3.377).

Pra fechar: os participantes de festas clandestinas, como as flagradas no final de semana, estão entre os principais responsáveis por espalhar o vírus e provocar mortes por covid-19.

A situação é cada vez mais apavorante. E tem gente que abusa. Foto ICTQ

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.