Foz registra 140 novos casos de covid-19. E doença faz mais quatro óbitos

Foz do Iguaçu registrou nesta quinta-feira, 25, mais quatro mortes por covid-19. As vítimas fatais da doença são um homem de apenas 31 anos e outro de 75, além de duas mulheres de 61 e 82 anos. Desde o início da pandemia, a covid-19 já matou 580 iguaçuenses.

A Vigilância Epidemiológica registrou também 140 novos casos de coronavírus. Destes, 90 notificações são referentes a exames feitos nesta quarta e quinta-feira com o novo equipamento adquirido pela Fundação Municipal de Saúde e a Itaipu Binacional.

O extrator e purificador de ácido nucleico automatizado, equipamento de alta tecnologia, possibilita o resultado dos testes em 24 horas, a depender do horário da coleta.

O município totaliza 31.031 casos de Covid-19 até esta quinta, dos quais 29.897 pessoas estão recuperadas.

Dos 140 novos casos registrados, 73 são mulheres e 67 homens, com idades entre 3 e 79 anos. Entre eles, 135 pessoas estão em isolamento domiciliar e cinco internadas.

No total de pessoas ainda infectadas pelo coronavírus no município, 350 estão em isolamento domiciliar, com sinais e sintomas leves, e 204 internadas.

MÉDIA MÓVEL

A média móvel de casos em Foz do Iguaçu, nos últimos sete dias até esta quinta-feira, 25, está em 105,86 por dia, uma redução de 60% na comparação com a média móvel de 14 dias atrás.

A diminuição é um indicativo dos resultados das medidas restritivas, como o toque de recolher das 20h às 5h, e nos finais de semana, das 18h de sábado às 5h de segunda-feira.

A ocupação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal Padre Germano Lauck, no entanto, continua em 100%, demonstrando a necessidade de toda a população continuar seguindo os cuidados necessários para evitar a transmissão do coronavírus, como o uso de máscara, o distanciamento social e a higienização das mãos.

NOVO EQUIPAMENTO

O novo equipamento para realização dos exames no hospital municipal, adquirido por meio de convênio com a Itaipu, teve custo de R$ 293 mil. Ele substitui o envio dos exames para o Laboratório Central de Estado (Lacen), em Curitiba, com tempo de espera médio de três ou quatro dias, conforme demanda do Instituto de Biologia Molecular do Paraná.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.