Foz tem 4.284 casos de covid-19 em novembro, aumento de 93% em relação a outubro

Cidade registra 416 óbitos atribuídos à doença - Foto: Marcos Labanca/Arquivo

Foram 211 ocorrências em 24 horas registradas nesta segunda-feira, 30; média móvel é de 204 diagnósticos diários.

H2FOZ – Paulo Bogler 

No pior mês da pandemia, Foz do Iguaçu registrou 4.284 casos de covid-19 em novembro, aumento de 93% em relação a outubro, quando foram confirmados 2.216 diagnósticos. No mês que termina nesta segunda-feira, 30, foram informados 45 óbitos nos boletins epidemiológicos, totalizando 189 vidas perdidas por causa da doença.

Nas últimas 24 horas foram mais 211 ocorrências, elevando a média móvel de casos diários a 204. Há 14 dias, em 17 de novembro, esse indicador era de 140 diagnósticos por dia. Ao todo, a cidade chega a 13.748 casos da doença, dos quais 12.795 são de pessoas recuperadas, conforme os serviços locais de saúde.

A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 93,68%, com 89 das 95 vagas em uso, nos dois hospitais que atendem pacientes com covid-19 no município. Também está alta a utilização da enfermaria. Das 74 camas, 64 estão ocupadas, o que representa índice de 86,49%.

Em julho, quando terminou a “quarentena restritiva” determinada pelo governo estadual, a cidade passou a flexibilizar as normas sanitárias, permitindo o funcionamento dos diversos setores econômicos. Em setembro foram suspensos os bloqueios regionais, últimas restrições mais rigorosas ainda em vigor.

A prefeitura afirma que realiza, desde o início da pandemia, o rastreamento de pessoas confirmadas com a doença e seus contactantes. Essa estratégia é a mais eficaz para interromper a cadeia de transmissão do vírus, sustenta a administração municipal, a fim de se evitar medidas mais duras como o lockdown, por exemplo.

Com o aumento vertiginoso de casos, a prefeitura decidiu intensificar a fiscalização, desde a semana passada, para combater festas clandestinas e aglomerações, bem como empresas que não seguem as normas sanitárias. Nesta segunda-feira, um novo decreto da administração municipal limita à meia-noite o funcionamento de atividades noturnas.

Relação de casos e mortes mensais, desde o início da pandemia (*):

março: 13 casos e nenhuma morte;

abril: 36 casos e 2 mortes;

maio: 79 casos e 1 morte;

junho: 768 casos e 8 mortes;

julho: 2.447 casos e 19 mortes;

agosto: 1.732 casos e 31 mortes;

setembro: 2.173 casos e 42 mortes;

outubro: 2.216 casos e 41 mortes; e

novembro: 4.284 casos e 45 mortes.

Total: 13.748 casos e 189 mortes.

* Com base nos casos diários informados no Painel Coronavírus, da Vigilância Epidemiológica de Foz do Iguaçu.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Paulo Bogler - H2FOZ tem 1450 posts e contando. Ver todos os posts de Paulo Bogler - H2FOZ

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.