Hospital Costa Cavalcanti ativa mais 10 leitos de UTI para casos da covid-19

O Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), mantido pela Itaipu Binacional, colocou nesta quarta-feira, 18, mais 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para atender pacientes graves da covid-19.

São 45 no total, dos quais 40 da própria unidade hospitalar e outros cinco de retaguarda para casos de sobrecarga em instituições hospitalares de Foz do Iguaçu, no Hospital Madre de Dio, em São Miguel do Iguaçu. Foz do Iguaçu, somando HMCC e Hospital Municipal, conta com 85 leitos de UTI.

“Com o adiamento dos internamentos para alguns procedimentos cirúrgicos eletivos e o aumento do número de internações por covid-19, readequamos um bloco de internamento para esta finalidade”, explica o diretor técnico do centro hospitalar, Dr. Rodrigo Romanini.

O diretor superintendente do Hospital Ministro Costa Cavalcanti, Fernando Cossa, enfatiza que o reforço oferecido pela unidade hospitalar e pela margem brasileira da usina de Itaipu é para garantir um tratamento mais efetivo da doença.

“Essa é mais uma ação do HMCC e da Itaipu para humanizar e tornar o atendimento mais eficiente neste grave momento da pandemia”.

O coordenador do Grupo de Trabalho Estratégico da Covid-19 da Itaipu, coronel Aureo Ferreira, ressalta que a empresa, comandada pelo general Joaquim Silva e Luna, tem feito grandes investimentos nesta empreitada para salvar vidas atuando em várias frentes no enfrentamento ao novo coronavírus.

Aureo reforça ainda a importância das medidas de prevenção: “Todos precisam também fazer a sua parte, como manter o distanciamento social, usar proteção facial em ambientes públicos e fazer a higienização das mãos”.

Desde o início da pandemia, já foram internados 384 pacientes nas unidades de tratamento de covid do HMCC, dos quais 257 receberam altas hospitalares.

Ao todo, Itaipu já investiu cerca de R$ 30 milhões no combate à doença. O valor inclui, entre outras ações, a reestruturação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), com recursos de R$ 15 milhões para criação de uma ala exclusiva da covid-19, e um convênio de R$ 4 milhões com o governo do Estado para contratação de bolsistas da área de saúde.

A empresa também repassou mais de R$ 5,5 milhões para entidades impactadas pela pandemia, por meio de recursos do auxílio eventual.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.