Paraguai já está na fase “modo seguro de viver” com a covid-19

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

Nesta segunda-feira, 5, o Paraguai deixou de lado as fases de quarentena inteligente e iniciou a etapa “modo seguro de viver”, em que o êxito no controle da pandemia de covid-19 fica basicamente a cargo dos cidadãos.

O jornal Hoy diz que a médica Patricia Sobarzo, do Hospital Nacional de Itauguá, afirmou que, se não houver conscientização, o “modo seguro de viver” pode se transformar em “salve-se quem puder”.

Em Assunção, no final de semana, havia “um descontrole total nas ruas”, conta o jornal, com “gente comprando de forma compulsiva, aglomerações na Avenida Costanera e nos parques”.

Para a médica Patricia Sobarzo, com a vigência desta nova etapa o Ministério de Saúde Pública simplesmente legalizou o que já estava acontecendo.

“Não sabemos como vamos nos sair, não creio que tenhamos a mesma sorte que o Uruguai, por exemplo”, disse a médica, em entrevista ao canal Gen.

Uruguai é bom exemplo

Vendedor de chocolate caramelizado, em Montevidéu. O Uruguai conseguiu controlar a pandemia sem quarentena. Foto Alejaguti/ Pixabay

O Uruguai, que desde o início não adotou quarentena, limitando-se a impor algumas restrições e, no mais, a fazer recomendações à população, soma até agora apenas 2.145 casos de covid-19, com 48 mortes. Em números relativos e proporcionais, é o país em melhor situação na América Latina.

No Uruguai, a proporção é de 62,1 casos de covid-19 a cada 100 mil habitantes, enquanto no Paraguai é 10 vezes maior: 631,1 a cada 100 mil habitantes.

Em ambos os países, a letalidade (mortalidade em relação ao número de casos) é semelhante: 2,2% no Uruguai e 2,1% no Paraguai. Como tem muito mais casos, a mortalidade por covid-19 no Paraguai é quase 20 vezes maior que no Uruguai (cuja população é metade da paraguaia).

O Paraguai fechou o domingo, 4, com o total de 44.182 casos confirmados e 929 mortes.

Recomendações

A agência de notícias IP, do governo paraguaio, noticia que o ministro de Saúde Pública, Julio Mazzoleni, divulgou uma mensagem com recomendações à população sobre o “modo seguro de viver”.

O ministro exorta a população a não relaxar e cumprir as medidas sanitárias, como o uso correto de máscaras, a lavagem frequente de mãos e o distanciamento de dois metros entre as pessoas.

“A quarentena não terminou, seguimos o modo seguro de viver”, diz a mensagem. “O vírus continua entre nós e devemos aprender a conviver com ele. Não se descuide, não relaxe, não demos um passo atrás.”

Com as novas medidas sanitárias, o deslocamento de pessoas pode ser feito das 5h às 23h59. É obrigatório usar máscaras em ambientes fechados, nas unidades de transporte público, nas vias públicas e em locais onde não se pode manter distanciamento físico.

O protocolo dispõe que eventos sociais e privados podem ocorrer, com até 30 pessoas, desde que com agendamento prévio, registro individualizado e respeitando o distanciamento. Não estão permitidos eventos infantis.

Em encontros sociais em residências, são permitidas até 12 pessoas, incluindo as que ali moram.

A operação de bares e restaurantes está sujeita aos protocolos já aprovados.

As atividades físicas ao ar livre são permitidas para grupos de até quatro pessoas, excluindo aquelas atividades de contato físico.

Cultos e atividades culturais podem receber no máximo 50 pessoas, com cumprimento das normas de distanciamento físico e uso de máscaras.

Crianças e adolescentes já podem circular, desde que acompanhados de um integrante adulto da família. Mas não podem ter contato com outros adolescentes e crianças que não sejam de seu núcleo habitual.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.