Paraguai tem mais vacinas em estoque do que interessados em se imunizar

A redução de idade dos que podem receber a vacina não foi suficiente para reduzir o estoque. Foto Agência IP

Para chegar a 80% da população imunizada, o Paraguai precisa que 1,3 milhão de pessoas procurem os postos.

Desde o início da chegada de vacinas contra a covid-19, o Paraguai enfrentou problemas. Deixou de comprar na hora certa, comprou e não levou e, graças apenas à ajuda de países amigos, conseguiu doses suficientes para imunizar, até agora, 36% da população (com uma ou duas doses).

O país tem no momento um estoque de 700 mil doses, de acordo com o jornal Última Hora, mas estão registrados na plataforma “Vacunate”, à espera de se vacinar, apenas 222 mil paraguaios.

Esta semana, a expectativa é de zerar o estoque, com a liberação das vacinas para pessoas com 20 anos ou mais. Depois disso, a estratégia da Saúde Pública do Paraguai será a de ir de casa em casa, sistema que já é adotado em algumas regiões do país.

MAIS DOSES

Sem contar o estoque, o Paraguai receberá em outubro 450 mil doses de vacinas da Pfizer e Sinopharm. E, em novembro, quase 3 milhões de doses, conforma a promessa renovada do mecanismo Covax, da Organização Mundial da Saúde.

Também está pendente uma compra de 1,5 milhão de doses de vacinas da Pfizer e a AstraZeneca ficou de confirmar a quantidade que porá à disposição do país.

A intenção é fechar o ano com 5,6 milhões dos 7,2 milhões de paraguaios imunizados, conforme o Ministério de Saúde Pública.

Mas, para isto, será preciso aumentar a força-tarefa para levar as vacinas de casa em casa, um trabalho paralelo ao dos postos de vacinação existentes.

“O paraguaio está muito acostumado a se vacinar em casa. Depois que a gente explica e mostra os benefícios, muitos finalmente decidem vacinar-se”, disse o diretor do Programa Ampliado de Imunizações, Héctor Castro.

IMUNIZAÇÃO BAIXA

Com o total de 36,3% de sua população imunizada com uma ou duas doses (os totalmente imunizados representam 25,9%), o Paraguai só está um pouco à frente da Bolívia e da Venezuela, na América do Sul, conforme os números do site Our World in Data.

Os países que mais vacinaram são o Chile e o Uruguai (em ambos, imunização atingiu 78,4% da população). A seguir, vem o Brasil, com 70,2%, e a Argentina, com 64,8%.

Com duas doses ou dose única, estão totalmente imunizados 73,7% dos uruguaios, 73,4% dos chilenos, 47,4% dos argentinos e 41,6% dos brasileiros.

Em nenhum desses países houve uma resistência maior quanto a receber doses da vacina anti-covid.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 1047 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ