Surto de covid-19 fecha colégio estadual em Foz até 2 de junho

Levantamento lista dez escolas da área de abrangência do Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu que registram casos de covid-19 com a volta às aulas.

Duas professoras do Colégio Estadual Costa e Silva, em Foz do Iguaçu, foram infectadas pelo novo coronavírus. Dois alunos e outros educadores com sintomas também agendaram exames. A instituição, que havia retomado as aulas em sala neste mês, foi obrigada a suspender todas as atividades presenciais até o dia 2 de junho.

Os casos de covid-19 entre educadores e estudantes atingem dez escolas (veja relação abaixo) da área de abrangência do Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu (NRE). Oito delas retomaram as aulas presencialmente, a partir de maio, e duas realizaram atividades na instituição.

A ocorrência de três casos de covid-19 é considerada pelos serviços de saúde um surto da doença. Após questionamentos de educadores quanto ao risco da disseminação do vírus, a direção do Costa e Silva decidiu fechar o colégio por dez dias.

Segundo o relato dos profissionais ao sindicato, educadores cobram maior transparência nas informações sobre a incidência da doença na escola. A APP-Sindicato/Foz reúne informações sobre os procedimentos preventivos adotados e os encaminhará para apuração dos fatos nas instâncias devidas.

Informe no portão da escola sobre a incidência da doença – Foto: Divulgação

“O caso mostra a ineficiência dos protocolos de segurança sanitária e a facilidade com que o coronavírus e suas variantes podem alastrar-se na escola”, aponta o presidente da APP-Sindicato/Foz, Diego Valdez. “Reforçamos o pedido para que os governos suspendam as aulas presenciais”, requer.

“O governo admite que o Paraná enfrenta o momento mais grave da pandemia e que o estado tem a maior taxa de transmissão da doença no país”, aponta. “O que justifica expor educadores, adolescentes, jovens e suas famílias a uma doença letal?”, indaga Diego.

Mais uma escola registra covid-19

O Colégio Estadual Naira Fellini, de Medianeira (PR), é mais uma instituição entre as que retomaram aulas presenciais a registrar casos de covid-19 entre educadores. A ocorrência foi informada pela própria professora aos alunos.

“A direção da escola decidiu fazer formação presencial para educadores no último dia 22 de maio, contrariando até a orientação da Secretaria de Estado da Educação”, relata o diretor da APP-Sindicato/Foz, Silvio Borges. Essa norma recomenda que a atividade seja feita de forma virtual. “A professora participou da formação na escola e logo depois teve teste positivo para a covid-19”, expõe.

Levantamento

Desde o retorno das aulas presenciais, em maio, foram registrados casos de covid-19 entre educadores e estudantes dos seguintes colégios estaduais, na região do NRE de Foz do Iguaçu, conforme a APP-Sindicato/Foz:

Barão do Rio Branco, Castelo Branco, Costa e Silva, Jorge Schimmelpfeng e Pioneiros: Foz do Iguaçu;

Dom Manoel Konner: Santa Terezinha de Itaipu;

Dom Pedro II: São Miguel do Iguaçu;

Naira Fellini: Medianeira (mais uma escola teve caso confirmado na cidade, mas o nome não é divulgado, a pedido da educadora); e

Padre Eduardo Michelis: Missal.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.