Verão, férias e festas de fim de ano. Ministério Público alerta para risco de pandemia piorar

Comemorações devem reunir somente pessoas do mesmo grupo de convívio, sem aglomeração. Vai viajar? Redobre os cuidados. Decreto com restrições segue em vigor.

O Ministério Público do Paraná (MPPR) reforça as orientações das autoridades em saúde sobre a importância dos cuidados para se evitar o agravamento da pandemia de covid-19 no estado. O início do verão, no próximo dia 21, somado ao período de férias para muitas pessoas, pode contribuir para o aumento do número de casos.

“É uma preocupação extra”, ressaltou o MPPR. Segundo o órgão, nesse período as pessoas têm mais tempo livre e podem passar a circular mais nas ruas e em ambientes públicos, ampliando o risco de contaminação. Os festejos e as férias em cidades litorâneas, destino de muitas famílias, estão entre as principais preocupações dos promotores.

“As autoridades sanitárias estão reforçando o apelo para que todas as pessoas que puderem mantenham-se em casa, em isolamento”, ressalta o Ministério Público. Quem precisar, prossegue, deve respeitar “as regras de distanciamento social e prevenção, que incluem a obrigatoriedade do uso de máscaras e a limpeza constante das mãos”.

O MPPR contextua a situação da pandemia no Paraná. Observa-se aumento de diagnósticos positivos para pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde novembro. Isso poderá ser acentuado com o início do período de festas e com o calor, se as pessoas não seguirem as medidas preventivas.

“A preocupação maior com os municípios do Litoral justifica-se porque, tradicionalmente, eles registram um aumento substancial de população a partir do final de dezembro e não dispõem de estrutura para suportar o possível aumento de casos de coronavírus”, frisa o informe da promotoria paranaense.

Vale lembrar que as medidas restritivas e de distanciamento social no Paraná estão em vigor até 28 de dezembro, podendo ser prorrogadas mais uma vez ou não. A normativa, entre outras regras, proíbe confraternizações e eventos presenciais que causem aglomerações com grupos de mais de 10 pessoas, excluídas da contagem crianças de até 14 anos. A exceção são ações sem contato físico, incluindo o modelo drive-in.

Recomendações

Neste fim de ano, as pessoas devem evitar festas com aglomerações, enfatiza do MPPR. Com base em nota técnica da Secretaria de Saúde do Paraná, o órgão reforça as seguintes orientações e recomendações:

– reuniões presenciais em datas festivas de fim de ano devem reunir apenas pessoas do mesmo grupo de convívio, as que moram na mesma casa;

– encontros de fim de ano devem ter menor tempo do que o habitual; e

– idosos, gestantes, pessoas com doenças crônicas ou em tratamento imunossupressor não devem frequentar as festas natalinas ou de fim de ano fora de seu grupo de convívio familiar. Essa orientação é válida a pessoas que possuem contato com outras do grupo de risco.

Vai viajar?

Aeroportos, estações de ônibus, transporte público, postos de gasolina e paradas de descanso são considerados locais de grande exposição ao vírus, segundo o alerta dos promotores paranaenses. “Assim, essas pessoas devem adotar cuidados redobrados”, sublinha o órgão. A atenção deve ser maior em relação à higiene de mãos nas paradas para refeições durante as viagens e após o pagamento dos pedágios.

Clique aqui para acessar o informativo com todas as orientações do setor de saúde acerca dos cuidados que devem ser tomados durante as festas de Natal e ano-novo.

 

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.