Magnum Meza deixa grande legado na música

Maestro, produtor e pianista faleceu no último fim de semana, vítima de leucemia

Apoie! Siga-nos no Google News

O produtor musical Magnum Barboza Meza faleceu aos 41 anos. Magnum foi vítima das complicações de uma leucemia aguda. A morte aconteceu às 7h55 do último sábado. O sepultamento foi no domingo (14), perto de meio-dia, no Cemitério Municipal do Jardim São Paulo, em Foz do Iguaçu.

Nascido em Foz, Magnum era autodidata. Começou a estudar música aos 12 anos sem se ater a um único estilo musical, passando da MPB ao jazz. Em 2010, seu estúdio, Magnum Studio, começou a produzir artistas locais. Nos últimos anos, o maior destaque foi a parceria com a dupla Sofia Goulart e Tiago Rossato.

Desde a última quinta-feira (11), o artista estava internado por sentir dores fortes no abdômen. Magnum passou meses queixando-se de muito cansaço, mas não conseguia apontar o motivo. Sua última apresentação foi na celebração de aniversário do Parque Nacional do Iguaçu. Magnum Meza deixa o filho Vitor, de 7 anos de idade.

Manifestações de pesar

O pianista, que fazia parte do Coral de Itaipu e das apresentações do passeio Itaipu Iluminada, recebeu diversas mensagens tanto dos colegas de trabalho quanto de fãs. “Sua paixão e dedicação deixaram uma marca indelével nos corações e na memória de todos que tiveram o privilégio de ouvi-lo. Nós sentimos muito essa perda e desejamos muita força para a família e os amigos queridos neste momento de tristeza”, comentou Enio Verri, diretor-geral brasileiro da Itaipu. 

Sofia Goulart conta que o trio se apresentava junto havia cerca de sete anos e a convivência era muito próxima. Na homenagem, ressalta o trabalho do colega: “Ele deixa um legado muito importante para toda a região. Foi o primeiro grande pianista de Foz e abriu um caminho para outros músicos.” O trio foi o primeiro a misturar piano e gaita de ponto.

“Com todo seu talento e conhecimento musical, elevou os arranjos de nossa música e nos mostrou um novo caminho. Perdê-lo foi como arrancar um pedaço da nossa alma. Além de talentosíssimo, trazia uma energia única para o palco. Ele se foi, infelizmente, mas a música dele está gravada em nossos corações e sempre tocará conosco em cada nota, em cada acorde”, destaca Tiago Rossato, terceiro integrante do grupo.

Em nota, o Coral de Itaipu lamenta a partida do pianista e lembra a presença de Magnum nos ensaios. “O que ficam são as memórias de um cara talentosíssimo, generoso, simples e sofisticado, dono de um humor peculiar de quem estava sempre em harmonia. Fazia tudo com muita elegância. Sobrava generosidade! Essas memórias são eternas. Por isso, ele viverá eternamente em nós”, diz Fátima Bernadete, uma das integrantes.

LEIA TAMBÉM