“Mulheres do fim do mundo” traz arte, música, resistência e reflexão

Com duração de 12 horas, o evento contará com espaços de autocuidado com corte de cabelo, massagem, yoga, apresentações artísticas de música e mais.

Evento dia 12 celebra mês das mulheres com protagonismo feminino dentro de diversas manifestações artísticas.

“Eu quero cantar até o fim
Me deixem cantar até o fim
Até o fim eu vou cantar
Eu vou cantar até o fim
Eu sou mulher do fim do mundo
Eu vou, eu vou, eu vou cantar, me deixem cantar até o fim”

(Trecho de A mulher do fim do mundo – Elza Soares)

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

A mulher do fim do mundo cantada e celebrada por Elza Soares, hoje revive sua forma mais vibrante dentro da arte. Em busca do protagonismo e da liberdade, sua expressão necessita de palco para ser espalhada e reconhecida.

No mês quando celebra-se o Dia Internacional da Mulher, um grupo de mulheres artistas, empreendedoras, profissionais autônomas e agentes culturais de Foz do Iguaçu reuniu-se para uma ação integrativa com a proposta de homenagear e fazer uma reflexão sobre o mês de março criando um espaço de confraternização, trocas e reflexões.

“Queremos propor a valorização, o reconhecimento, a política de cuidado, à promoção de serviços, reforçando o papel feminino na sociedade por meio do empoderamento, do protagonismo e da autonomia sobre suas próprias vidas”, explicou Glaucia Sola uma das organizadoras do evento.

Para tanto, artistas, artesãs, cantoras, professoras reunem-se ao longo do dia 12 de março no espaço cultural A Casa (Carimã) para compartilhar seus serviços e suas artes. “Queremos promover esse estímulo a tudo o que é produzido por essas mulheres”, disse.

Com duração de 12 horas, o evento contará com espaços de autocuidado com corte de cabelo, massagem, yoga, apresentações artísticas de música, poesia, teatro, circo e espaço kids para que as mulheres com filhos possam aproveitar com maior tranquilidade e presença o evento.

No palco, artistas como a cantora Raíssa Fayet, Ellen Mirú, Maracatu Baque Mulher, e outras ocupam o espaço ao longo da programação artística que segue até a noite.

O evento ainda prepara um bate-papo com o CRAM – Centro de Referência e Atendimento à Mulher em Situação de Violência, Comitê Executivo pela Equidade de Gênero e Diversidade e Ong Casa de Malhu.

HOMENAGEM
O evento Mulheres do Fim do Mundo homenageia, em sua essência, a cantora Elza Soares, como símbolo de resistência e força feminina. “Elza foi resistência, lutou pelo seu direito, pela sua carreira e cantou, cantou incansavelmente pela vida”.

AÇÃO SOCIAL
Outra importante ação do evento será a arrecadação de absorventes íntimos, integrando o movimento de luta contra a pobreza menstrual. O montante será encaminhado ao projeto Tá no Ciclo, que atende mulheres e comunidades de várias regiões da cidade, levando não somente produtos de higiene pessoal, mas informações.

Apoiam o evento: Acasa Foz, Casinha Laranja, Casa Florir, Ciclos Alimentos, Eleve-se Tattoo e Bem Estar, O Foguete e Ellen Mirú.
Para a entrada, o uso de máscara e a apresentação da carteira de vacinação serão solicitados.

SERVIÇO
Evento: “Mulheres do fim do mundo”
DIA: 12 de março
HORÁRIO: a partir da 14h
ONDE: A Casa, localizado na Rua Indianápolis 1835, na Vila Carimã.
Ingressos são limitados e podem ser adquiridos com apoiadores ou pelo Whatsapp: 45 999 62 1557 a R$10 (inteira) ou R$5 (estudante)

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Assessoria

Este texto é de responsabilidade de assessoria da imprensa institucional e/ou empresarial. Veja mais conteúdo do autor.