Argentina abrirá fronteiras na temporada de verão. Antes, fará “experiências-piloto”

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

Nem o governo argentino consegue segurar mais tempo. Oficialmente, já foi anunciada a reabertura das fronteiras com Brasil, Paraguai, Uruguai, Bolívia e Chile, para a próxima temporada de verão.

Sites do Brasil e do Paraguai chegaram a informar que as fronteiras serão reabertas ainda em outubro ou começo de novembro. Mas a temporada de verão, na Argentina, começa em 1º de dezembro, portanto, ainda faltam 36 dias para isso acontecer.

Antes da reabertura total, o governo argentino fará experiências-piloto, já a partir da semana que vem, informaram o chefe de gabinete, Santiago Cafiero, e o ministro de Turismo argentino, Matías Lammes, conforme noticia a agência oficial de notícias Télam.

Avião e navio

Essas experiências-piloto serão em Buenos Aires, que poderá receber turistas por via aérea (aeroporto de Ezeiza) e marítima (Porto de Buenos Aires), disse Cafiero.

Ele disse ainda que  a reabertura total das fronteiras depende das condições epidemiológicas, que ainda não permitem. “A Argentina, hoje em dia, não tem a possibilidade de abrir turisticamente por completo”, afirmou.

Por isso, “haverá turismo receptivo de países limítrofes”, de forma a ir “animando muito paulatinamente o turismo”.

O ministro do Turismo confirmou que o governo tomou a decisão de abrir as fronteiras para receber turistas dos países vizinhos e que houve um trabalho com o Ministério da Saúde para criar as condições para que isso aconteça. “Logo sairão os protocolos”, garantiu.

Segundo Lammens, esta decisão representa “um ingresso (de recursos) importante para nossa economia e uma etapa a mais nesta pandemia para virar a página, sem abandonar a luta contra o vírus, que nos mantém em plena batalha”.

O ministro de Turimo, Matías Lammens, diz que em breve sairão os protocolos que os visitantes terão que cumprir. Foto Agência Télam

Teste de covid

O ministro explicou que os turistas não serão obrigados a cumprir quarentena na chegada, mas será exigido que façam o teste PCR e apresentem uma declaração jurada de que não têm o vírus da covid-19.

“Vamos ter temporada de verão, e para isso temos que cuidar-nos muito. Estamos tabalhando com cada uma das províncias para implementar um plano muito forte do Estado nacional para evitar contágios e a saturação do sistema de saúde”, disse ainda o ministro de Turismo.

Faz parte das providências a instalação de 18 hospitais modulares nos destinos turísticos do país, com todos os equipamentos, para evitar que haja saturação do sistema de saúde.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.