Estudantes vão às ruas de Foz contra os cortes da educação pública

Luciana Guedes

Na última sexta-feira, 10, cerca de 100 estudantes, professores e servidores da UNILA se reuniram no bosque Guarani para manifestar repúdio à medida de interrupção de incentivos à pesquisa científica para a educação pública a partir do ano que vem, anunciados na semana passada pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES.

A passeata seguiu pela Avenida Brasil até o colégio Bartolomeu Mitre, com panfletagens para os trabalhadores do comércio que saíam das lojas para assistir o grupo que cantava palavras de ordem como “Foz do Iguaçu é união! Não deixe o Temer acabar com a Educação”, “Trabalhador preste atenção a nossa luta é por saúde e Educação”.

Os estudantes se pronunciaram contra a EC 95 que congelou os investimentos públicos em áreas como saúde, segurança e Educação para os próximos 20 anos. Por consequência congela os investimentos nas universidades e corta as bolsas de incentivo a pesquisa científica no Ensino Superior brasileiro a partir de agosto de 2019.  Eles afirmam que tal medida terá consequências irreversíveis para a qualidade do Ensino e a democratização da Universidade Pública e a formação de professores.

Luciana Guedes é jornalista e estudante de mestrado em Integração Contemporânea na América Latina da Unila. 

Foto: Luciana Gudes 
Foto: Luciana Gudes 
Foto: Luciana Gudes 
Foto: Luciana Gudes 
Foto: Luciana Gudes 

 

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.