Carteirinha em dia. Saúde aplica 5,7 mil vacinas durante mobilização

A secretária municipal de Saúde, Jaqueline Tontini, falou sobre a vacinação no programa Marco Zero - Foto: Marcelo Oliveira

Doses que protegem contra gripe, sarampo e covid-19 seguem sendo ofertadas nos postos de saúde nos bairros.

Em dia nacional de mobilização, Foz do Iguaçu aplicou 5.758 vacinas nesse sábado, 30. O esforço foi para imunizar as pessoas contra influenza, sarampo e covid-19, mas quem foi às unidades básicas de saúde (UBSs) pôde atualizar a carteirinha com outras aplicações.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

Conforme balanço do Dia D apresentado pela Secretaria Municipal de Saúde, foram 2.639 doses contra a gripe, 1.234 para prevenção do sarampo e 1.346 imunizações anticovid-19. Profissionais de saúde atenderam a população ao longo de todo o sábado.

O Marco Zero é um programa conjunto produzido pelo H2FOZ e Rádio Clube FM. Entrevista, opinião, enquete, entretenimento, esporte, cultura e agenda. Todo sábado, das 10h às 12h. Participe do grupo no Whatsapp para receber as novidades. Clique aqui.

Quem não se vacinou ainda pode procurar as UBSs, pois as doses seguem disponíveis. Mesmo com o resultado considerado positivo do Dia D, a cobertura vacinal está abaixo do patamar considerado ideal pelos agentes de saúde pública.

A vacinação contra gripe e sarampo em Foz do Iguaçu começou em abril, para públicos específicos – idosos, crianças e profissionais da saúde. A segunda fase, que estava prevista para 3 de maio, foi antecipada para o Dia D, realizado sábado, ampliando o atendimento.

No programa Marco Zero, produção do H2FOZ e da Rádio Clube FM, a secretária municipal de Saúde, Jaqueline Tontini, reforçou a importância da vacinação. Ela destacou os grupos mais vulneráveis e frisou que a rede pública já “constatou alta procura por atendimento para crianças”.

Assista à entrevista.

“Na Região Sul, já estamos passando por episódios de diminuição da temperatura, o corpo passa por adaptação, sendo normal ficar mais vulnerável”, apontou. “Por isso é importante tomar a vacina o quanto antes e ficar imunizado”, declarou Jaqueline, enfatizando a dose vacinal contra a influenza.

A secretária ainda ponderou sobre o prejuízo que informações falsas causam para a população, que muitas vezes deixa de buscar a proteção acreditando em fake news e materiais de desinformação. “Isso desencorajou pessoas que não foram tomar a vacina. Precisamos da conscientização da população e que ela busque a vacina”, convidou.

Influenza

  • Crianças com 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias.
  • Pessoas com 60 anos ou mais.
  • Trabalhadores da saúde, gestantes e puérperas, povos indígenas, professores, profissionais das forças de segurança e salvamento e das forças armadas.
  • Caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso e trabalhadores portuários.
  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.
  • Pessoas com deficiência permanente.

Sarampo

  • Crianças de 6 meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias, e profissionais de saúde.

Covid-19

  • Crianças de 5 a 11 anos e adolescentes de 12 a 17 anos.
  • 1ª, 2ª e 3ª doses da imunização de pessoas de 18 a 59 anos.
  • Maiores de 60 anos e imunossuprimidos (com alteração no sistema imunológico).
Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.