Combustível em Puerto Iguazú é quase 30% mais caro que em Buenos Aires

Mesmo assim, preços da gasolina e do diesel são mais baixos que os praticados no Brasil e no Paraguai.

Apoie! Siga-nos no Google News

O combustível distribuído pela companhia YPF é o mesmo em toda a Argentina, mas os preços variam conforme a região, por fatores como custo do frete e distância em relação às refinarias. Em Puerto Iguazú, a diferença em comparação ao tarifário aplicado na capital do país, Buenos Aires, chega a quase 30%.

Leia também:
Pela primeira vez desde 1991, inflação na Argentina ultrapassa 100%

Dados publicados pelo jornal Primera Edición, levando em conta o reajuste mensal aplicado na última quarta-feira (15), indicam que a maior diferença é quanto ao diesel Ultra Infinia, cujo litro custa P$ 259 em Buenos Aires e P$ 328,30 na cidade fronteiriça, diferença de P$ 69,30 (27%).

Já a gasolina Nafta Infinia, que vale P$ 217 na capital, é vendida a P$ 264,80 em Puerto Iguazú, P$ 47,80 ou 22% a mais. A Nafta Súper, comercializada a P$ 169 em Buenos Aires, custa P$ 210,80 em Iguazú, P$ 41 ou 24% acima. O comparativo leva em conta o valor pago pelos motoristas argentinos (para estrangeiros, pode haver cobrança adicional).

Desde quarta-feira, o tarifário da YPF em Puerto Iguazú é o seguinte:
Nafta Súper: P$ 210,80.
Nafta Infinia: P$ 264,80.
Infinia Diesel: P$ 328,30.

Já o tarifário da Shell em Puerto Iguazú, após o reajuste, tem os preços abaixo:
Nafta Súper: P$ 229,60.
Nafta V-Power: P$ 269,40.
Formula Diesel: P$ 260,40.
Diesel V-Power: P$ 340,20.

Na manhã desta sexta-feira (17), R$ 1 comprava P$ 62,50 na Iguassu Câmbio, de Foz do Iguaçu. Com essa cotação, o litro da Nafta Infinia, em Puerto Iguazú, equivale a R$ 4,23, contra média entre R$ 5,50 e R$ 5,70 da gasolina aditivada em Foz do Iguaçu. Tal referencial pode mudar em situações como pagamento com cartão ou aplicação de sobretaxas para abastecimento de veículos estrangeiros.

LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.