Pedreiros encontram túnel durante reforma em universidade na Argentina

Estrutura fica abaixo de um prédio que era usado, anteriormente, como clube social na cidade de Apóstoles.

Apoie! Siga-nos no Google News

Estrutura fica abaixo de um prédio que era usado como clube social na cidade de Apóstoles.

Operários que atuam na reforma no prédio da Faculdade de Ciências Exatas, Químicas e Naturais da Universidade Nacional de Misiones (UNaM), em Apóstoles, na Argentina, levaram um susto na última quarta-feira (27). Ao escavarem um pouco mais fundo que o habitual, os trabalhadores encontraram um poço e uma espécie de túnel antigo.

A descoberta gerou interesse imediato nas redes sociais e veículos de comunicação, com internautas discutindo a possibilidade de que as estruturas, que eram desconhecidas dos atuais ocupantes do prédio, tenham sido construídas por missionários jesuítas ou fugitivos nazistas ou servido como esconderijo durante a última ditadura militar no país.

A explicação mais provável, porém, é bem menos mirabolante. Inaugurado em 1939, o imóvel na área central de Apóstoles funcionou, durante décadas, como sede do principal clube social da cidade. À época, era comum a existência de estruturas subterrâneas usadas como “geladeiras” para a conservação de alimentos e bebidas.

Em entrevista ao jornal El Territorio, María Fiorito, vizinha do antigo clube e sobrinha do construtor do imóvel, confirmou que o local tinha um porão, no qual crianças e adolescentes eram proibidos de entrar em razão do estoque de bebidas alcoólicas. Com a chegada da eletricidade e da água encanada, os cômodos no subsolo foram caindo em desuso.

A profundidade do poço é estimada em cerca de 30 metros, enquanto o túnel ou porão, que ainda mantém bom estado de conservação, possui as características de um depósito, cuja entrada principal estaria no lado oposto ao que foi escavado. A direção da UNaM ainda não decidiu o que fazer com o achado.

Poço no subsolo do prédio. Imagem: deputado provincial Mario Vialey
LEIA TAMBÉM

Comentários estão fechados.