Porto Seco em Foz bate recorde histórico de movimentação de cargas

Volume de cargas consolida a unidade como a maior da América Latina. Foram 169 mil caminhões de exportação e importação recebidos no ano passado.

A pandemia de covid-19 não foi obstáculo para o comércio internacional em Foz do Iguaçu. Pelo contrário: houve crescimento. Conforme dados da Receita Federal do Brasil (RFB), o Porto Seco iguaçuense atingiu taxas de crescimento recordes nos últimos quatro meses de 2020.

A unidade aduaneira consolidou-se como a maior da América Latina em volume de cargas. Em setembro, a movimentação cresceu 15,3%; em outubro, 11,6%; em novembro, 6,3%. Em dezembro, o crescimento na movimentação foi de 18,5%.

Conforme a Multilog, empresa que gerencia o local, passaram pelo Porto Seco 169.654 caminhões em 2020, alta de 4,8% na comparação com o ano anterior. Esse trânsito refere-se a procedimentos de importação e exportação.
“A armazenagem e as taxas de ocupação dos pátios também foram superiores em 2020 em relação a 2019, tendo em média um crescimento de 15,92%”, informou a empresa.

Gerente de Operações de Fronteiras da Multilog, Francisco Damilano explica que foram necessários ajustes devido à pandemia. “Precisamos fazer várias mudanças a fim de garantir o fluxo de carga necessário para o abastecimento do país, sem descuidar da saúde dos trabalhadores e dos caminhoneiros”, disse.

Ele cita, por exemplo, a introdução de inovações tecnológicas, como a automatização do DUE, a adoção do pré-cadastro para regime de exportação e automatização. A vistoria remota também contribuiu para dar agilidade aos processos.

(Com informações da assessoria da Multilog)

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Paulo Bogler - H2FOZ

Paulo Bogler é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.