Puerto Iguazú terá Plano de Desenvolvimento Econômico

Obras nas proximidades da entrada de Puerto Iguazú. Imagem: Municipalidad Iguazú / Facebook
Siga a gente no

Documento, coordenado pelo governo de Misiones, deverá ficar pronto no primeiro quadrimestre de 2023.

Em visita a Puerto Iguazú nessa terça-feira (24), o governador da província de Misiones, Oscar Herrera Ahuad, disse que a cidade argentina da fronteira terá um Plano de Desenvolvimento Econômico, para ordenar futuros investimentos públicos e privados. A previsão é a de que o documento fique pronto entre março e abril de 2023.

Ahuad percorreu obras financiadas pelos cofres provinciais, como a construção de uma praça no trevo de acesso a Puerto Iguazú e a reforma da Avenida Brasil, que será transformada em um polo de entretenimento e gastronomia. Ouviu, também, pedidos de moradores por melhorias nas conexões entre os bairros.

“Investir em Puerto Iguazú não é uma decisão de um dia para o outro, é um trabalho integrado. Vamos criar um Plano de Desenvolvimento que, se tudo der certo, estará concluído em março ou abril do ano que vem”, afirmou o governador, em diálogo com a imprensa local.

Entre os focos do planejamento, um dos principais é a ampliação dos serviços de água e eletricidade, cuja instabilidade é um dos tormentos da população. A agenda de ontem (24) foi aproveitada para empossar o novo coordenador local do Instituto Misionero de Água e Saneamento (IMAS), Eduardo Brunner, com cobranças para melhorias no abastecimento.

O governador comunicou que já foram assinados, com o governo federal argentino, os convênios que liberam recursos para a instalação de um novo transformador de energia em Puerto Iguazú e para a construção de uma linha de alta tensão para tornar mais estável o fornecimento de eletricidade aos municípios da porção norte da província.

Puerto Iguazú, que tem como eixo central de sua economia a atividade turística e o comércio fronteiriço, foi uma das cidades argentinas mais afetadas pela pandemia do novo coronavírus. Turismo e serviços devem permanecer como os motores do desenvolvimento local, mas a proposta é diversificar fontes de geração de empregos.

A cidade já conta com o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Puerto Iguazú (Codespi), que reúne representantes de setores públicos e da sociedade organizada. A entidade participa do Conselho de Desenvolvimento Trinacional (Codetri), que atua em conjunto com órgãos similares de Foz do Iguaçu e Ciudad del Este.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Guilherme Wojciechowski - H2FOZ

Guilherme Wojciechowski é repórter colaborador do H2FOZ. E-mail: [email protected] - Veja mais mais conteúdo do autor.

-->