Na imagem à esquerda, a tentativa de afogar o gato Rubio num balde; no centro, o cãozinho enjaulado e amarrado sem comida e água; e à direita, o autor de uma pedrada que deixou inconsciente um cão. Fotos: captura de vídeos

Casos de maus-tratos a bichinhos de estimação revoltam paraguaios

Vídeos postados nas redes sociais viralizaram e serviram para denunciar os autores desses crimes.

Foi uma semana de cortar o coração, para a maioria dos paraguaios que amam cães e gatos. Ou que ao menos respeitam esses bichinhos.

Três vídeos, que viralizaram nas redes sociais, mostraram como o ser humano pode ser cruel. O portal Crõnica fez um resumo das histórias das três pequenas vítimas dessa crueldade.

O primeiro caso ocorreu em julho, mas caiu na Internet esta semana. Um homem acertou uma pedrada na cabeça de um cão, que desmaiou em plena rua.

Foi no bairro Jara, de Assunção. As imagens mostram o homem passeando com uma menina pela rua. De repente, sem qualquer motivo, ele pega uma pedra e joga num cachorro, que estava ali por perto.

A pedrada foi tão violenta que o cão desmaiou. E ficou inconsciente até ser atendido por seus donos.

O autor da pedrada e, logo ali à frente, o cachorro, que ficou inconsciente bastante tempo.

O GATO RUBIO

Indignação semelhante ocorreu com a viralização de um vídeo em que um rapaz tenta afogar um gato num balde com água e gelo, entre risos dele e de amigos presentes.

No vídeo, ele aparece com um gato nos braços e se encaminha aos amigos, que depois de uma partida de futebol estavam tomando cerveja.

O rapaz vai até o balde de água e gelo, usado para manter geladas as bebidas, e põe o gato dentro, segurando-o firme para não escapar.

O gato mia desesperadamente, sem comover nenhum dos jovens. Gritando e se debatendo, o bichinho consegue fugir, em estado de choque, gerando ainda mais risadas da turma.

Uma jovem viu o vídeo e foi mostrar a um amigo, pra saber se não era o gato dele. Era. E Francisco Loup, o dono, imediatamente procurou a Diretoria de Defesa Animal, que já identificou o autor da selvageria e fez a denúncia ao Ministério Público.

O gatinho, chamado Rubio, foi tratado por uma veterinária e está bem, embora ainda traumatizado. O caso aconteceu no município de San Lorenzo, e virou notícia em toda a imprensa do Paraguai.

O detalhe é que o criminoso ainda tentou conversar com o dono do gato, para demovê-lo da ideia de denúncia. “Mas minha intenção é chegar até as últimas instâncias para que isso não volte a acontecer com Rubio e outros animais”, disse Francisco Loup, ao Crónica, ainda revoltado.

Este é Rubio, quase uma vítima fatal de um ato bárbaro.

SENAD SALVA CÃO

Numa operação para prender traficantes, agentes da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) acabaram sendo os heróis para um cachorrinho que estava enjaulado e amarrado.

O animal pertencia a um casal de traficantes de Tacumbú, bairro de Assunção.

O cãozinho, dentro de uma jaula, estava ainda atado de tal forma que não podia nem se sentar ou deitar. E, além de sinais de maus-tratos, estava sem água e comida.

Os agentes filmaram a cena e informaram a Diretoria de Defesa Animal, que resgatou o cachorro, chamado Box. Pelo Twittter, logo a seguir a Senad agradeceu à Defesa Animal, informando que “Box se encontra a salvo”.

O casal de traficantes está preso e, provavelmente, responderá também pelos maus-tratos ao Box.

A Senad, em sua página no Twitter, comemora a libertação do cãozinho.

SEM VÍDEOS

Não vamos publicar nenhum dos vídeos. São cenas chocantes e tristes demais. E estas histórias são contadas aqui para que fique registrada a revolta dos paraguaios contra os autores desses crimes.

E, também, para mostrar a importância de se filmar atos vis, para que sejam tomadas providências, como aconteceu nos três casos.

Os paraguaios já estavam entristecidos com a história do Gato Mochileiro, cuja morte foi inicialmente atribuída a envenenamento. Não foi, segundo exames indicaram. Foi num ataque de cães. É menos grave, mas revela a necessidade de se manter os cães bem guardados, para que não aconteça isso.

Veja as matérias:

Morte do Gato Mochileiro entristece 240 mil seguidores

Não foi veneno. Gato Mochileiro foi morto num ataque de cães

“O 11 e o 7 de setembro na fronteira”
Guarê – Podcast do H2FOZ

https://open.spotify.com/episode/5LHpAtLvSaM9CihVsaHSmf?si=Otzyv9AzSBuK3yHkDb6Cfw&dl_branch=1
Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é jornalista e repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ tem 992 posts e contando. Ver todos os posts de Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

error: O conteúdo protegido !!! Este conteúdo e de exclusividade do H2FOZ.