Quer proteger seu gato ou cão contra a raiva? Agora, é preciso pagar

H2FOZ

Foz do Iguaçu é um dos milhares de municípios brasileiros que não terão campanha de imunização contra a raiva, este ano. Donos de cães e gatos devem procurar a vacina em clínicas particulares.

Em entrevista à rádio Cultura, Giselli Kurtz, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), disse que a preocupação, em Foz, é com o registro de casos de raiva em morcegos, ao longo deste ano.

Há o risco de que os animais domésticos tenham contato com morcegos doentes. “O tutor do animal deve se responsabilizar por garantir a imunização”, disse Giselli.

O Ministério da Saúde, desde 2019, já reduziu o número de campanhas apenas para as regiões onde ainda são registrados casos de raiva, o que não é o caso do Paraná. Em Foz, não há registro desde 2005;

No ano passado, o CCZ percorreu a cidade, vacinando cães e gatos, mas para este ano já não há vacinas.

Faltou produção

Na verdade, o problema do Ministério da Saúde, que é quem distribui as vacinas, é que o laboratório fabricante da antirrábica suspendeu a produção por 180 dias, em dezembro do ano passado. O Ministério informou que os estoques do governo só normalizariam a partir do segundo trimestre de 2020.

O baixo estoque, desde então, passou a ser utilizado em áreas críticas, como as fronteiras com a Bolívia e os estados do Nordeste.

No Estado de São Paulo, este ano, também não houve vacinação. Mas o governo estadual informou que o motivo era para evitar aglomerações, por conta da pandemia de covid-19. Nada foi dito sobre falta de vacinas.

Alguns cuidados

O Centro de Controle de Zoonoses de Foz tem algumas orientações básicas para os donos de pets. Uma delas é evitar que, ao sair de casa, os cães entrem em contato com animais de rua.

Os bichinhos devem ser vacinados em clínicas particulares. E, se suspeitar que têm esta doença, procure o CCZ para saber como proceder.

Agora, quando você encontrar um morcego, vivo ou morto, não toque nele de jeito nenhum e nem deixe seu cão ou gato se aproximar. Ao achar um morcego morto, coloque sobre ele um balde vazio, virado de ponta-cabeça, e ligue imediatamente para o CCZ.

Já se você tiver contato direto com o morcego, a recomendação é ir com urgência a uma unidade de saúde, onde o médico decidirá se é caso de tratamento ou de dispensa.

Se o contato com o morcego for do cão ou gato, isole o bichinho, para que as pessoas e outros animais não cheguem perto, e ligue ara o CCZ.

Recomendação final: não mate morcegos, eles são animais protegidos pela legislação. Somente são considerados suspeitos de portar a doença aqueles que estiverem caídos ou encontrados em locais não habituais ou voando durante o dia (estes também não devem ser mortos). Em todos os casos o CCZ deve ser acionado para recolher o animal.

Raiva é doença fatal

A raiva é uma zoonose provocada por um vírus e transmitida através da saliva de animais infectados. Todos os mamíferos podem adquirir a doença, bem como transmiti-la.

A doença leva os animais à morte em 100% dos casos. Em humanos, a morte ocorre em quase 100% dos casos após o início dos sintomas.

Para pessoas que tiveram contato com animal infectado, existe tratamento preventivo, antes do desenvolvimento da doença.

Para contatos ou mais informações, o telefone do CCZ é (45) 3524-8848.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.