Campanha em Foz do Iguaçu já arrecadou 4 toneladas de lixo eletrônico

H2FOZ – Paulo Bogler 

Assegurar a destinação correta do lixo eletrônico, evitando a degradação do meio ambiente, e ao mesmo tempo colaborar com ações sociais no município. São os objetivos da campanha “Lions Recicla – Lixo Eletrônico tem Destino Certo”, que já atingiu 4 toneladas de componentes recolhidos em Foz do Iguaçu, desde junho. 

A iniciativa é uma parceria entre o Lions Club Foz do Iguaçu Cataratas e o Projeto Lixotec, com o apoio da organização não governamental Bioma Brasil – UMRAS, Cáritas e portal H2FOZ. A mobilização deu tão certo que a campanha segue arrecadando lixo eletrônico, sem prazo para acabar, em 17 pontos fixos de coleta distribuídos pela cidade. 

Presidente do Lions Club Cataratas, Luiz Augusto Zaguetto explica que são recebidos os mais diversos tipos de materiais, principalmente informática, entregues por moradores e empresas. Não são aceitas lâmpadas, cartuchos, tôneres, TVs de tubo, monitores de tubo, pilhas e plástico, que exigem outra destinação. 

“O principal objetivo é a conscientização das pessoas, garantindo que esses resíduos tenham a destinação correta, não prejudicando o meio ambiente”, expõe. “Também tem o lado social, pois parte do material é reaproveitado na montagem de computadores e outros eletrônicos, os quais são doados a entidades que atendem pessoas carentes”, sublinha Luiz. 

Computadores são montados com o lixo eletrônico recolhido – foto Lixotec

Meta global, ação local 

O voluntário relata que o Lions Club assumiu a bandeira da defesa e proteção do meio ambiente em nível internacional. Como efeito, a entidade encampou ações em Foz do Iguaçu, considerando a particularidade da localização da cidade, vizinha do Paraguai, um grande centro mundial de venda de eletrônicos. 

“Temos que adotar medidas urgentes para que as futuras gerações não sejam prejudicadas”, enfatiza Luiz Augusto Zaguetto. “Nós, do Lions Cataratas, em conjunto com a Lixotec e demais parceiros, decidimos dar prioridade a essa campanha para conscientizar a população e minimizar o impacto desses resíduos no meio ambiente”, pontua. 

Consciência e consistência 

De acordo com o biólogo Lelo Benhur, presidente da ONG Bioma Brasil – UMRAS, a parceria com o Lions Clube Foz Cataratas também contribuiu para superar as restrições impostas às ações mantidas pelo Lixotec durante a pandemia de covid-19. “Nesse período, muitas empresas tiveram suas atividades prejudicadas.”

“Nossa parceria demonstra que o momento pede união dos setores para a compensação ambiental, onde podemos retirar do meio ambiente materiais nocivos à saúde, não só humana, mas a toda a forma de vida”, destaca Lelo. A Bioma Brasil é cocriadora e responsável legal pelas atividades do Projeto Lixotec.

O ambientalista iguaçuense explica como é o tratamento dado ao lixo eletrônico arrecadado com a Campanha Lions Recicla. Todo material é encaminhado para a separação de peças, no galpão do Lixotec. Elas são divididas por tipo, cor e matéria-prima, para a avaliação técnica de sua destinação.

“Os resíduos eletroeletrônicos são usados para a montagem de máquinas de lavar, geladeiras, máquinas de escrever, entre outros”, revela. “Já as peças de computadores, depois de testadas, verificamos a compatibilidade entre elas para a montagem de computador”, conta Lelo Benhur. 

Comunidade pode entregar seu lixo eletrônico em 17 locais espalhos pela cidade – foto Marcos Labanca

CEO e fundador do Projeto Lixotec, Guilherme Dias Oliveira afirma que essa ação social e ambiental em Foz do Iguaçu trabalha com base em leis de resíduos sólidos e de logística reversa. Ele enumera os benefícios para os empreendimentos que adotam sistema de gerenciamento de resíduos adequado. 

“Entre os benefícios desse sistema ofertado pela Lixotec, destacamos que a empresa que o adota passa a atender à legislação, promove um ambiente de trabalho seguro e saudável, protege o meio ambiente e a saúde pública”, elenca Guilherme. “Também sentirá a redução de custos e minimização de riscos”, completa. 

Reconhecimento 

O Projeto Lixotec acaba de ser reconhecido como “Empresa Destaque” pelo Instituto Gold Pesquisas e Publicidade. A chancela é referente ao bom atendimento e qualidade dos serviços, de acordo com a justificativa do instituto. “Ficamos honrados por tal reconhecimento”, comemora Lelo. 

Segundo ele, quando a Bioma Brasil – UMRAS criou o Projeto Lixotec, o objetivo era atuar no mesmo formato das demais atividades da incubadora. A entidade está presente em 86 municípios brasileiros, com 116 propostas socioambientais. 

“O projeto tornou-se autossustentável e, pela responsabilidade dos nossos colaboradores, conseguimos mostrar ser possível obter de pequenas ideias grandes possibilidades quando não nos importarmos a quem realizamos, mas, sim, qual é o nosso propósito em fazer determinada iniciativa”, reflete Lelo Benhur. 

17 pontos de coleta do lixo eletrônico para você fazer a destinação de lixo eletrônico:

– Sesc;

– Sest/Senat;

– Unioeste;

– UniAmérica;

– Paróquia Espírito Santo e Nossa Senhora Aparecida, no bairro Porto Meira;

– Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, na Vila Yolanda;

– Paróquia Nossa Senhora da Rosa Mística, no Jardim Panorama;

– Paróquia São Paulo Apóstolo, na Vila Maracanã; 

– Paróquia São João Batista, no centro; 

– Paróquia São Pedro, em Três Lagoas; 

– Casa do Óleo – na Avenida JK, no centro;

– A Philetron Eletrônica, no centro; 

– Alfa Coworking Office, no Jardim Central; 

– Itália Services;

– Yázigi;  

– Siep; e

– Projeto Lixotec, na Vila A. 
 

O meio ambiente agradece 

Sede do Projeto Lixotec é um ponto de recolhimento de materiais. 
Barracão em que são reunidos os eletrônicos retirados do meio ambiente pela campanha.
Lixo eletrônico será transformado em equipamentos para uso.
Equipe da Lixotec faz a separação das peças de todo o material recolhido.

Fotos: Marcos Labanca/H2FOZ 

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.