H2FOZ - Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

70% dos ônibus de Foz voltam a circular 

70% dos ônibus de Foz voltam a circular 
Ônibus voltaram a circular parcialmente às 10h, após assembleia dos rodoviários (Foto: Marcos Labanca/H2FOZ)

H2FOZ - Paulo Bogler 

Em assembleia realizada na manhã desta terça-feira, 24, no TTU (Terminal de Transporte Urbano), motoristas e cobradores decidiram retomar a circulação de 70% dos ônibus de Foz do Iguaçu. O serviço voltou a operar parcialmente a partir das 10h. Apenas a frota da Cidade Verde permanece sem atividades.

Conforme a direção do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário (Sitrofi), a Cidade Verde é a única empresa entre as que integram o Consórcio Sorriso que não aceitou assinar o acordo coletivo com os rodoviários. O impasse gira em torno de direitos da categoria e do repasse da taxa de solidariedade.

Nereu da Silva: Uma empresa não pode ficar diferente de obrigações das demais" - foto Marcos Labanca/H2FOZ

De acordo com Nereu Claro da Silva, presidente em exercício do Sitrofi, caso algum ônibus da Cidade Verde volte a rodar sem que a empresa assine o acordo coletivo entre o Consórcio Sorriso e os rodoviários, todo o serviço será suspenso novamente.

"Essa empresa quer que aceitemos uma ninharia de reajuste, que é de 2%. Em troca, pede catraca sem cobrador [retirada do profissional]. Isso é inaceitável", enfatizou Nereu. "Uma empresa não pode ficar diferente de obrigações das demais", frisou.

Conforme o dirigente sindical, entre os termos do acordo coletivo previsto entre a categoria e o Consórcio Sorriso está a correção salarial de 2%. Esse índice corresponde a 1,76% do INPC dos últimos 12 meses e 0,24% de aumento real. Ainda se pede o repasse, para o custeio do sindicato, da taxa de solidariedade de 2% da folha de salário.

Cidade Verde

Ao H2FOZ, a assessoria de imprensa da empresa Cidade Vede disse que não se nega a assinar o acordo coletivo, mas que não aceitará pagar a taxa de solidariedade. "É um recolhimento ilegal, sem respaldo jurídico e que não vai para o trabalhador, mas para o sindicato", alegou.

A empresa de ônibus informou, também, que irá pleitear na Justiça a retomada das operações de transporte de sua frota. "Essa greve é ilegal, não estão sendo questionados direitos trabalhistas, por isso vamos buscar na Justiça para voltar a operar", destacou a assessoria.

Ônibus permaneceram estacionados no TTU das 8h às 10h - foto Marcos Labanca/H2FOZ

Foztrans

O presidente do Foztrans (Instituto de Transportes e Trânsito), Fernando Maraninchi, informou que a autarquia aplicará as normas do contrato vigente com as empresas de ônibus. "Vamos aplicar multa ao Consórcio Sorriso pela suspensão do serviço à população", garantiu.

Ele disse ainda que as equipes do Foztrans e do sistema Único estão reunidas para fazer os ajustes necessários nas linhas de ônibus operadas pela empresa Cidade Verde. "Estamos definindo quais linhas e quais ônibus vão parar de operar para atender à Região Norte, onde era o atendimento da Cidade Verde."

Muitos usuários do transporte coletivo foram surpreendidos com a greve - foto Marcos Labanca/H2FOZ

Paralisação

Às 8h desta terça-feira, motoristas começaram a estacionar os ônibus no TTU e a concentrar-se para a assembleia convocada pelo sindicato. Dezenas de usuários do transporte coletivo foram surpreendidos com a paralisação e permaneceram no local até a retomada do serviço.

Sem saber da greve, a doméstica Clara Maria dos Santos contou que chegaria atrasada ao trabalho. "Cheguei no terminal depois das 8h e agora estou aqui sem poder ir trabalhar. Mas já avisei que vou me atrasar um pouco", afirmou.