H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: H2Foz

Campanha da UNILA busca promover respeito aos diferentes idiomas e culturas

Promover o respeito e a convivência entre os diferentes idiomas e culturas que transitam na UNILA, e também fora dela, é o objetivo da campanha UNILA pela Diversidade Linguística. Iniciativa da Secretaria de Comunicação Social da Universidade, com apoio de uma equipe formada por profissionais de comunicação, estudantes e especialistas da área de Línguas, a campanha é composta por diferentes materiais e formatos.

Em uma universidade onde se encontram pessoas de 17 nacionalidades, o respeito às diferentes línguas é fundamental. Português e espanhol são as línguas oficiais e importantes instrumentos para a integração cultural e intelectual, mas também há falantes de criollo, guarani, quéchua, achuar, yine, francês, árabe e inglês. Com essa campanha vamos mobilizar, sensibilizar. Não significa que quem fala português tem que falar espanhol ou vice-versa. É preciso respeito de todos para que cada um use a sua língua, diz a professora de Espanhol, Jorgelina Tallei. O ideal é que todos estivéssemos preparados em outra língua – docentes, técnicos, alunos –, mas isso ainda leva tempo, completa.

Todo o material produzido está sendo reunido no site da campanha (unila.edu.br/campanhas/diversidade-linguistica), no qual já podem ser assistidos quatro vídeos que mostram que, mesmo em espanhol, há diversidade: Conquistar, Crispetas, Dinero e Discoteca – temas das peças – são palavras que podem ser ditas de diferentes formas. Os vídeos foram produzidos pelas estudantes Adriana Quintana e Laura Hernandez Cely, como atividade do projeto de extensão "Creación de Material Digital".

No site, também podem ser encontradas informações sobre trabalhos desenvolvidos na UNILA a respeito da diversidade, como é o caso da pesquisa Políticas e realidades linguísticas na UNILA, coordenada pela docente Bruna Macedo de Oliveira, que também coordena um grupo que estuda políticas linguísticas, com a preocupação de pensar a política linguística na Universidade.

Cartazes da campanha estão sendo afixados nas unidades Jardim Universitário e PTI, onde as peças também poderão ser vistas em projeções e nos murais online. Mídias sociais, principalmente o Facebook, receberão posts sobre o assunto como forma de envolver o maior número de pessoas.

(UNILA)

X