H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Cláudio Dalla Benetta - H2FOZ

Crise à paraguaia não se resume a cidades de fronteira, mas atinge também região de Assunção

Crise à paraguaia não se resume a cidades de fronteira, mas atinge também região de Assunção
Em vários locais, placas de "aluga-se". Governo ainda não tem dados sobre situação do comércio no Paraguai. (Foto: Montagem com fotos do Última Hora)

H2FOZ - Cláudio Dalla Benetta

O governo paraguaio sequer tem um levantamento da situação. Pelo que se depreende, foi a uma pergunta da reportagem do jornal Última Hora que o vice-ministro de Comércio, Pedro Mancuello, disse que será feita uma consulta à Secretaria de Estado da Tributação e ao Instituto de Previdência Social para cruzar dados sobre a situação crítica do setor comercial.

Mas o jornal já concluiu: "Assunção e as cidades da área metropolitana estão pintando uma nova paisagem urbana. Numerosos locais de comércio têm cartazes de 'aluga-se'". Todos fecharam devido à queda no consumo devido à crise provocada pela pandemia de covid-19.

Os sindicatos do comércio tinham anunciado uma queda quase total das vendas durante o início da quarentena sanitária, em março e abril.

Com a abertura das fases da quarentena inteligente, o movimento aumentou em locais de vendas de produtos e agências de viagens, entre outros setores, mas ainda assim a queda em junho, em relação aos períodos anteriores à crise, se mantém em 50%.

A reportagem do jornal percorreu vários locais e verificou que os cartazes de "aluga-se" estão inclusive em bares que, antes da pandemia, reuniam muita gente. Há também cartazes em agências de viagens, mas não se sabe se mudaram de local ou fecharam definitivamente, diz o jornal.

"Inclusive, há galerias inteiras de vários negócios que hoje estão fechadas e não aparecem novos inquilinos interessados em investir."

Fase 3 termina dia 19. Mas...

O Paraguai está na fase 3 da quarentena inteligente, que reabriu quase todas as atividades econômicas. Essa fase foi prorrogada até dia 19. No dia seguinte, pode entrar em vigor a quarta e última fase.

Mas o jornal La Nación informou que, na sexta-feira, 10, o ministro da Saúde, Julio Mazzoleni, disse que vai esperar até o último dia dessa atual fase antes de que seja tomada a decisão sobre o avanço à nova fase. A incerteza é devido ao aumento de casos de covid-19, nos últimos dias.

A preocupação maior, segundo o ministro, é Alto Paraná, departamento onde fica Ciudad del Este. "Há regiões que nos inquietam, em particular Alto Paraná. Em algumas regiões vamos esperar o último dia para tomar uma decisão", afirmou.

A última fase da quarentena inteligente praticamente reabre todos os setores, o que inclui bares, restaurantes, eventos, hospedagem em geral e outros. Também podem voltar - ainda depende de análises - os esportes coletivos.

Situação da covid-19

O Paraguai fechou o sábado, 11, com 2.820 casos confirmados de covid-19 e mais uma morte, que agora soma 21. Há 28 pacientes internados, dos quais dez em UTI.

Do total de casos, há 1.261 recuperados.

Veja Também
X