H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Distribuidoras não reduziram preço do diesel, diz sindicato 

Distribuidoras não reduziram preço do diesel, diz sindicato 
Governo assegura que desconto chegará às bomas dos postos na segunda-feira (Foto: Agência Brasil )

H2FOZ - Paulo Bogler

Até o fim da manhã desta sexta-feira, 1º, nenhuma distribuidora de combustível repassou aos postos do Paraná a redução de R$ 0,46 no preço do diesel ao consumidor. A diminuição do valor foi adotada pelo governo federal como parte do acordo para o fim da paralisação dos caminhoneiros. 

A informação é do Sindicombustíveis-PR, que representa revendedores de combustíveis em todo o estado. Conforme a entidade, algumas distribuidoras repassaram reduções menores que R$ 0,46 e outras sequer reduziram o valor. 

Nesta manhã, o governo voltou a garantir o desconto de R$ 0,46 por litro de óleo diesel na bomba. O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, disse que a redução chegará às bombas segunda-feira, 4. Estão sendo detalhadas as sanções para os estabelecimentos que não efetivarem a redução. 

Para o Sindicombustíveis-PR, a situação é mais complexa, já que os postos não adquirem os combustíveis diretamente nas refinarias. “Para poder praticar desconto nas bombas, os postos dependem que as distribuidoras repassem integralmente a redução anunciada”, afirma a entidade. 

Leia a íntegra da nota do Sindicombustíveis-PR:

Sobre a redução no preço do diesel 

O Sindicombustíveis-PR informa que até às 11h30 desta sexta-feira nenhuma distribuidora repassou a redução de preços na ordem de R$ 0,46. Algumas distribuidoras repassaram reduções menores e outras não repassaram nenhuma redução.

Os postos não compram os combustíveis diretamente das refinarias. Compram das distribuidoras. Deste modo, para poder praticar desconto nas bombas, os postos dependem que as distribuidoras repassem integralmente a redução anunciada.

Cabe ao governo cobrar esta redução também das distribuidoras e esclarecer melhor esta situação confusa. 

Destacamos que há ainda o caso de postos que contam com estoques antigos, comprados anteriormente ao anúncio da redução, e não está claro como devem proceder.

Sindicombustíveis-PR