H2FOZ - Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Douglas Fabrício

Douglas Fabrício

Douglas Fabrício avalia primeiro ano de gestão na Secretaria do Esporte e do Turismo do Paraná

Em fevereiro de 2016, o deputado estadual licenciado Douglas Fabrício vai completar o primeiro ano de sua gestão no comando da Secretaria do Esporte e do Turismo do Paraná. O secretário destaca algumas realizações da pasta em 2015 e espera ampliar as atividades das áreas do esporte, do turismo e do Centro de Convenções de Curitiba. Em entrevista, Douglas falou sobre programas como o Paraná Turístico e o Paraná Mais Esporte, que oportunizou o debate em todas as regiões do estado com objetivo de formatar uma nova política estadual do esporte. 

A reinstalação do CEPATUR – Conselho Paranaense de Turismo teve importância relevante na sua gestão no Turismo em 2015 ?
Provavelmente foi a nossa melhor conquista para o Turismo no ano. A reinstalação do CEPATUR, agora com natureza deliberativa, representa a união de mais de 50 entidades do trade turístico, com toda esta inteligência e conhecimento sendo canalizada para dar suporte e apoio na tomada de decisões e na prioridade das atividades de organização e ordenamento da atividade econômica do Turismo no Estado. Com a atuação do Conselho, estamos pavimentando o caminho para a criação da Lei de Incentivo ao Turismo e do Fundo de Desenvolvimento Econômico, que serão fundamentais para fortalecer o nosso Paraná Turístico.

A propósito, o que é o Paraná Turístico?
É um programa de Governo, apoiado pelo Governador Beto Richa, que visa oferecer condições de organização das 14 Regiões Turísticas do Paraná, de modo que seja estimulado o consumo do turismo interno. Ou seja, o incentivo para que os paranaenses se sintam motivados a conhecer e curtir os atrativos que temos em todos os cantos do Paraná. 
Isso é fruto da atuação da Paraná Turismo e da nossa política de regionalização do turismo.  É o preparo de dirigentes e técnicos das secretarias municipais no serviço de ampliar e mobilizar a indústria do turismo. Também, o fomento para que empresários e empreendedores invistam em infra-estrutura e no bem receber aos visitantes, com oferta de bons produtos  e condições  favoráveis ao desenvolvimento de médios e pequenos centros emergentes.

E o Centenário do Turismo Paranaense tem qual importância na sua gestão?
Muito grande, pois simboliza a memória, o reconhecimento e o respeito ao próprio desenvolvimento do setor. Nosso Turismo começou em 1916 graças à determinação de Santos Dumont, que foi à Foz do Iguaçu brigar para que o Parque Nacional do Iguaçu e as Cataratas fossem administradas  por brasileiros e não por exploradores estrangeiros. Lá, há cem anos, foi plantada a semente turística em Foz, que hoje destaca o atrativo como uma das Maravilhas do Mundo. Vários outros fatos relevantes fazem parte da história, que nos estimulou a criar uma exposição itinerante, que retrata o passo a passo do crescimento do turismo em Curitiba, na Região Metropolitana, no Litoral, na Ilha do Mel, em Vila Velha, na beira dos rios, nas cidades históricas e na dedicação das etnias que para cá trouxeram sua tradição, cultura, hábitos suas festas e interessante e diversificada gastronomia. 

E para 2016, alguma novidade pode ser antecipada?
Sim. Posso antecipar que nos voltaremos muito ao mercado e à criação de novos produtos e alternativas no estado. Em 2016, lançaremos o Passaporte Paranatur, os paranaenses conhecendo o Paraná. Nos estruturamos neste ano para ampliar o mercado e vamos fazer isso no ano que vem. Vamos dar uma injeção de ânimo no empresariado para que invista e amplie seus negócios. Vamos igualmente divulgar o Paraná na busca dos turistas nacionais. E na repercussão deste trabalho, atingiremos também o visitante internacional. Para isso, vamos divulgar os atrativos dos municípios, buscando no Ano Olímpico e no roteiro da tocha, a criação de um programa turístico com forte promoção, planfletaria, divulgação e valorização dos esforços da regionalização do turismo regional.



Na área do esporte o senhor recentemente percorreu o Paraná para formatar uma política estadual. Como foi este trabalho?
O nome deste programa é Paraná Mais Esporte. Com ele fomos a todas as regionais para junto de nossa equipe técnica levantar as demandas e as particularidades de cada região. Após tomar o conhecimento por meio de um questionário, fizemos investimentos em materiais esportivos. As cidades que contribuíram com o trabalho com participação de secretários, prefeitos, dirigentes e atletas foram beneficiadas com o investimento.