H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: H2FOZ | Paulo Bogler

Foz do Iguaçu tem 88 casos confirmados e 659 notificações de dengue em dois meses 

Foz do Iguaçu tem 88 casos confirmados e 659 notificações de dengue em dois meses 
Lixo descartado ilegalmente contribui para a reprodução do mosquito transmissor da dengue (Foto: H2FOZ/Arquivo )

H2FOZ - Paulo Bogler

Boletim epidemiológico dessa terça-feira, 29, registra 88 casos confirmados e 659 notificações de dengue em Foz do Iguaçu. As ocorrências são referentes a dois meses, do início de agosto ao final de setembro. 

Serviços municipais de saúde advertem para risco de nova epidemia da doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. O ano epidemiológico que terminou no último mês de julho totalizou mais de 25 mil pessoas contaminadas, o número mais elevado já aferido na cidade. 

Realizada pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), de 14 a 18 de setembro, a última edição do Levantamento de Índice Rápido para Aedes aegypti (LIRAa) confirmou alta no índice de infestação da forma adulta do mosquito transmissor da dengue, o que reforça risco de nova epidemia.

Além de reivindicar e acompanhar ações efetivas do poder público de enfrentamento à dengue, a população pode contribuir para a saúde coletiva. Morador pode cuidar do seu imóvel fazendo limpeza e varredura periódica, a fim de eliminar recipientes acumuladores de água, que servem de local para a reprodução do mosquito. 

A população ainda deve observar os lugares corretos para a destinação de materiais. É proibido o descarte de resto de construção, madeira e lixo em geral em terrenos ou áreas verdes. Essa prática ilegal colabora para criar focos de reprodução do Aedes aegypti.

Nos bairros 

Desde segunda-feira, 28, equipes de agentes de saúde e de combate a endemias fazem ações nos bairros iguaçuenses. São realizadas roçadas, desobstrução de bocas de lobo e vistoria em caixas-d’água e piscinas abandonadas.

Fiscais também examinam imóveis fechados e terrenos baldios. Jogar lixo em terreno sem moradias é passível de multa que pode chegar a R$ 8,7 mil. A taxa de limpeza da área pode ultrapassar os R$ 500. A multa é aplicada em dobro se a pessoa for reincidente. De acordo com a prefeitura, de janeiro a agosto, 698 multas foram aplicadas.

Nesta quarta-feira, 30, o Comitê Municipal de Controle e Prevenção da Dengue realiza ação de limpeza em um terreno em frente ao Centro de Convivência do Bubas, na região do Porto Meira. Servidores do CCZ avaliam que terreno que concentra grande quantidade de entulhos descartados ilegalmente sirva de criadouro para o mosquito da dengue.

Os casos da doença estão em residências nas seguintes regiões de Foz do Iguaçu:

-  Norte: 27 (31%)

- Leste: 18 (20%)

- Oeste: 15 (17%)

- Nordeste: 5 (6%)

- Sul: 5 (6%)