H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Cláudio Dalla Benetta

Foz está no "top ten" das melhores cidades para se investir em imóveis, no Paraná

Foz está no
Em 10° no Paraná, entre as 100 melhores do Brasil pra se investir no mercado imobiliário.

Cláudio Dalla Benetta

O mercado imobiliário de Foz do Iguaçu está em clima de festa, com a vinda dos empregados da Itaipu em Curitiba.

A cidade, que já aparecia entre as 100 melhores do Brasil para se investir em imóveis, deverá receber mais de cem pessoas - ou famílias - de bom poder aquisitivo e dispostas a adquirir ou alugar um imóvel de médio/alto padrão.

A decisão da diretoria de Itaipu, de manter em Curitiba só um escritório de representação, com a transferência dos cerca de 150 empregados para cá (nem todos virão, mas a maioria, sim), beneficia Foz do Iguaçu em todos os sentidos, do setor imobiliário ao comércio em geral.

Mas, principalmente, traz um efeito positivo sobre a auto-estima dos iguaçuenses, que até hoje tinham a usina de Itaipu, mas a alta direção se concentrava na capital. A partir da nova gestão da usina, todo o comando da empresa - e praticamente todos os empregados da margem brasileira - estarão na cidade-sede da hidrelétrica.

Ranking

Foz deverá, certamente, aparecer ainda melhor no ranking da revista Exame das melhores cidades do Brasil para se investir em imóveis.

Hoje, no Paraná, de acordo com a lista, Foz aparece no último lugar entre as top ten. À frente, pela ordem, estão Ponta Grossa, Curitiba, Maringá, São José dos Pinhais, Londrina, Cascavel, Apucarana, Toledo, Umuarama e Guarapuava.

A lista foi elaborada com análise de características da população que incluem renda per capita, nível de instrução e vínculo empregatício, além de outras como o déficit imobiliário que a cidade apresenta.

Foz do Iguaçu se destacou pelos investimentos externos importantes em diversas áreas, principalmente no turismo. "As grandes redes hoteleiras e empreendimentos precisam suprir a demanda do mercado, por isso, o segmento deve se manter em expansão no futuro", diz a análise.