H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Paulo Bogler - H2FOZ

"Foz tem estrutura e público para chegar a 50 voos diários nos próximos anos", afirma presidente do Fundo Iguaçu

Enio Eidt, presidente do Fundo Iguaçu, no programa Marco Zero (Foto: Carlos Sossa)

O Destino Iguaçu comemora a chegada de novos voos. A conectividade aérea é enxergada pela Gestão Integrada do Turismo como estratégica para a atração de visitantes do Brasil e do exterior. A meta é tornar o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu/Cataratas um hub para o recebimento e distribuição de voos entre os países do Mercosul (Mercado Comum do Sul).

Presidente do Fundo Iguaçu (Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu), o empresário Enio Eidt falou sobre a importância dos novos voos para Foz do Iguaçu, no Marco Zero, programa do H2FOZ e da Rádio Clube FM. Ele também abordou sobre projetos de infraestrutura que estão em execução, a relação institucional do turismo iguaçuense com os governos estadual e federal, e o foco das ações da entidade para os próximos anos.

Assista à entrevista


No último domingo, a Azul Linhas Aéreas deu início a dois novos voos ligando Foz a São Paulo. Com isso, são 127 mil novos assentos por ano e o total de 12 rotas diárias conectadas aos aeroportos de Congonhas e Guarulhos, em São Paulo. Enio explicou a importância dessa ampliação. "O grande centro emissor de turistas e grande hub do Brasil é São Paulo", destacou.

"Além disso, São Paulo é o estado mais rico e o maior consumidor do país e recebe em seu hub voos de áreas estratégicas para Foz do Iguaçu, do Nordeste e outras regiões do país, por exemplo, e do exterior", ressaltou.  

Além das novas operações da Azul, empresa aérea Latam aumentará as frequências dos voos entre Foz do Iguaçu e Brasília, São Paulo (Guarulhos) e Rio de Janeiro (Galeão), e ampliará os voos da rota entre Foz e Lima (Peru), por conta de um acordo entre a companhia e o Governo do Paraná. Para isso, a gestão estadual reduziu o ICMS incidente sobre o querosene de aviação.

"Há ainda outros entendimentos em andamento, como negociações com a JetSmart, do Chile, empresa das chamadas low cost, isto é, de baixo custo, que poderá introduzir quatro novos voos", revelou Enio. "Por meio da Gestão Integrada, trabalhamos há uma década para que Foz do Iguaçu se torne esse hub que sonhamos. Foz tem estrutura e público para chegar a 50 voos diários", sublinhou o presidente do Fundo Iguaçu.

Na entrevista, Enio salientou as parcerias com as demais instâncias de governo a favor do turismo iguaçuense. Durante recente encontro na cidade entre os integrantes do trade turístico com o ministro do Turismo, Marcelo Antônio Álvaro, Eidt sugeriu uma ação internacional de promoção do turismo.

"Pedi ao ministro que ele estude a realização de uma campanha do Brasil no mundo”, enfatizou. “O país tem a oportunidade de mostrar para os outros países suas belezas, suas atrações excelentes, mostrar o que temos de mais bonito", acentuou.

X