H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Cláudio Dalla Benetta - H2FOZ

Paraguai entra segunda-feira, 25, na 2ª fase da quarentena inteligente. Veja o que muda

Paraguai entra segunda-feira, 25, na 2ª fase da quarentena inteligente. Veja o que muda
Galerias de autorização devem voltar a funcionar na segunda-feira. (Foto: Piqsels)

H2FOZ - Cláudio Dalla Benetta

O governo paraguaio está analisando tecnicamente os resultados da primeira fase da quarentena inteligente, que vigora desde 4 de maio e termina nesta sexta-feira, 21. A segunda fase está marcada para dia 25, próxima segunda-feira, e dependerá dessa avaliação.

Segundo a agência de notícias IP, será analisado o cumprimento das metas propostas pelo Ministério da Saúde, a capacidade de leitos e recursos humanos, o números de novos casos de covid-19, os testes feitos e a situação dos albergues.

"Com esses dados, nesta sexta-feira (22) vamos decidir se se avançará ou não para a fase seguinte", informou o diretor de Vigilância da Saúde do Ministério da Saúde do Paraguai, Guillermo Sequera.

É possível, segundo Sequera, que certas regiões do país passem para a segunda fase e outras não.

Epidemiologista, Sequera disse que os casos de covid-19 que estão sendo detectados no Paraguai são de carga viral baixa, com sintomas leves, como ligeira congestão nasal, ou até nenhum. Isto, segundo ele, pode ser perigoso, se forem amenizadas as medidas sanitárias.

"Precisamos lembrar que temos todo um inverno pela frente, devemos tomar todas as medidas sanitárias para cuidar-nos", destacou.

De qualquer maneira, o Paraguai é um dos países da América Latina inteira com melhor resultado no combate à covid-19. REgistra até esta quinta 833 casos e 11 mortes. A proporção de mortes equivale a apenas 0,0001% da população, dez vezes menos que o índice registrado no Paraná, um dos estados brasileiros em situação melhor na pandemia.

A segunda fase

Se o governo avaliar que não há grandes riscos de a pandemia avançar no país, a segunda fase da quarentena inteligente entra vigor, somando-se outros setores àqueles já autorizados a funcionar, como as indústrias e a construção civil ao ar livre, entre outros.

Nesta nova fase, será permitido o funcionamento de lojas com até 800 metros quadrados. A princípio, estariam excluídas as que estão em shoppings ou galerias e compartilham espaços comuns.

Também é permitida a prática de esportes profissionais, mas sem público. O funcionamento de escritórios de empresas, da consrução civial em geral e os eventos culturais, mas sem espectadores.

Centros comerciais

Pra Ciudad del Este, reabertura de shoppings sem turistas pode não valer a pena.  Foto Piqsels

Embora não estejam incluídos nesta nova fase, os centros comerciais vão reabrir na segunda-feira, segundo informou o empresário Jorge Mendelzon, da Câmara Paraguaoa de Centros Comerciais.

De acordo com o jornal Última Hora, Mendelzon disse que já recebeu a confirmação do governo e que a reabertura se dará com medidas rigorosas para evitar a propagação do novo coronavírus.

"Estamos aprontos e ansiosos para abrir nossas portas e nos consideramos suficientemente seguros e responsáveis para levar isso a cabo, com todas as medidas sanitárias que se requerem para tratar os clientes, os funcionários e os cidadãos em geral", disse o empresário.

Os centros comerciais empregam cerca de 30 mil trabalhadores, segundo o Última Hora, e estiveram entre os primeiros a fechar as portas, há mais de 70 dias, com a quarentena sanitária.

"Há muito trabalho a fazer, principalmente na parte de capacitação e treinamento, que é no que estamos focados agora. A grande maioria dos centros comerciais está concluindo tudo que se refere a modificação de estruturas, sinalização, esquema de ingresso e saída das pessoas", explicou Jorge Mendelzon.

Ele informou, ainda, que os horários de atendimento ao público serão reduzidos e diferentes para cada setor, seguindo o protocolo sanitário do Ministério da Saúde.

Por fim, Mendelzon disse que, agora, os empresários não pensam em buscar rentabilidade. "A primeira prioridade é poder seguir operando. Isto vai ter consequências desastrosas, é muito grande o prejuízo, tem muita gente que não vai conseguir se manter, mas penso que quanto mais rápido conseguirmos abrir, mais rápido podemos recuperar-nos", afirmou.

Transação rápida

O jornal Hoy também tratou da questão dos centros comerciais, informando que esses espaços não poderão habilitar salas de jogos e praças de alimentação e nem ao menos as lojas poderão utilizar provadores de roupas.

A diretora geral de Promoção da Saúde, Adriana Amarilla, disse que os centros comerciais vão voltar, mas eliminando a cultura do passeio e implementando o mais possível um mecanismo de transação econômica rápida.

O mercado municipal de Assunção, um dos que eram mais frequentados, também poderá reabrir, mas com cuidados redobrados. O setor gastronômico poderá continuar operando com o serviço de delivery ou com o cliente buscando o alimento ano local.

Batismos e casamentos

Bispos paraguaios reunidos com o ministro da Saúde,Julio Mazzoleni, para analisar protocolos para batismos e casamentos. Foto Agência IP

Por enquanto, missas e cultos com fiéis continuam vetados, para não aglomerar público. Mas a segunda fase da quarentena inteligente prevê a habilitação de batismos e casamentos, cumprindo protocolos sanitários, que preveem solenidade de até 30 minutos, com a participação de apenas dez pessoas do mesmo núcleo familiar.

As missas continuarão sendo celebradas a portas fechadas e transmitidas por redes sociais. Elas poderão ser liberadas na terceira fase da quarentena inteligente, segundo a agência IP.

Como será a terceira fase

Desde que de fato o Paraguai passe à fase seguinte já na próxima segunda-feira, se tudo correr bem, passará no dia 15 de junho (até 2 de julho) à terceira fase.

Inicialmente, ela previa o funcionamento de lojas com mais de 800 metros quadrados, mas pode ser que sejam liberadas já na segunda fase.

Ficariam, então, pra voltar na terceira fase os ginásios, academias e polidesportivos, mas sem espectadores.

Na última fase, que entraria em vigor em 2 de julho, está incluída a liberação de bares, restaurantes, eventos, hospedagem em geral e outros.

Quanto a fronteiras e escolas, como o governo paraguaio já enfatizou "n" vezes, ficarão pro fim. Sem data, ainda.

X