H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Paulo Bogler

Prefeitura muda decreto, e 'prioridade' em ônibus será a trabalhadores e usuários de serviços essenciais em Foz

Prefeitura muda decreto, e 'prioridade' em ônibus será a trabalhadores e usuários de serviços essenciais em Foz
Três empresas do Consórcio Sorriso operam o sistema público de transporte (Foto: Marcos Labanca )

H2FOZ - Paulo Bogler 

A Prefeitura de Foz do Iguaçu republicou o Decreto nº 28.264, versão local de normativa do Governo do Paraná que determina “quarentena restritiva” em sete regiões de maior incidência de covid-19 no estado. O documento municipal revisto está na edição do Diário Oficial de quarta-feira, 1º.

Leia também: Afinal, quais são as atividades essenciais autorizadas a funcionar em Foz do Iguaçu?

A nova versão do decreto traz uma mudança relevante a usuários de transporte público. Os ônibus atenderão “com prioridade” trabalhadores e pessoas que utilizam serviços essenciais. Antes, na publicação de terça-feira, 30, o sistema era restrito a esses passageiros

A versão do Decreto Municipal nº 28.264 que está em vigor diz o seguinte:

“Art. 9º O funcionamento do transporte coletivo atenderá com prioridade os passageiros que atuam ou necessitam utilizar os demais serviços essenciais.”

Outras duas regras foram retiradas do novo texto que está valendo. Uma delas determinava no Artigo 15 que os veículos utilizados para transporte de passageiros deveriam ser higienizados a cada viagem; outra, que o transporte de funcionários realizado pela própria empresa não poderia exceder a capacidade de pessoas sentadas.

Para o sistema público de transporte coletivo de Foz do Iguaçu, continua vigorando a regra pela qual os veículos poderão circular somente com passageiros sentados.

Superintendente do Instituto de Transportes e Trânsito (Foztrans), Fernando Maraninchi informou que cabe ao motorista exercer o controle de acesso dos passageiros aos ônibus, conforme as regras do decreto que priorizam quem trabalha ou usa serviços e atividades essenciais.

“O controle é feito pelos motoristas. Estamos vendo uma forma de colocar ônibus exclusivos para saúde e idosos. Aguardamos parecer da procuradoria”, relatou Fernando ao HFOZ

Questionado sobre eventual necessidade de apresentação de documentos comprobatórios pelos passageiros, o gestor disse que nesta primeira semana haverá apenas orientação aos usuários.

“Semana que vem, sim, será preciso a apresentação de documento que comprove [trabalho ou uso de atividades essenciais], caso se mantenham as regras”, frisou Fernando Maraninchi. 

Leia a íntegra do decreto municipal em vigor.

Veja Também
X