H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Notícias

Por: Paulo Bogler

Transporte coletivo: rodoviários fazem reunião quarta para definir ações 

Transporte coletivo: rodoviários fazem reunião quarta para definir ações 
Categoria cruzou os braços no dia 30 de junho e se concentrou no Terminal de Transporte Urbano (Foto: Marcos Labanca)

H2FOZ - Paulo Bogler 

A direção do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sitrofi) tem reunião marcada para a próxima quarta-feira, 15, para definir ações da categoria a fim de garantir a quitação integral de haveres trabalhistas. A categoria havia iniciado paralisação no último dia 30 de junho, suspensa devido ao decreto estadual da “quarentena restritiva”, o qual vigora até terça-feira, 14. 

Quando deflagraram a greve, os rodoviários cobravam pagamentos atrasados de salários e férias e denunciavam o que chamaram de “demissões em massa” de trabalhadores. Também pediam mais providências para elevar a segurança de cobradores e motoristas contra a covid-19.

Presidente do sindicato, Rodrigo Andrade de Souza explicou ao H2FOZ que a Justiça determinou bloqueio de recursos do transporte coletivo para a quitação dos direitos dos profissionais. “As empresas pagaram parte dos salários atrasados. Mas esse valor não foi suficiente, ficaram pendências”, relatou. 

“Devido à quarentena, as negociações com as empresas foram paralisadas. Esperamos retomar as reuniões para ver como as empresas pagarão os direitos da categoria – de quem está trabalhando e de quem foi demitido”, afirmou Rodrigo. Essa mediação vinha sendo feita pela Justiça do Trabalho, completou. 

Segundo o dirigente do Sitrofi, há uma nova preocupação na pauta da categoria: as demissões realizadas pelas empresas do Consórcio Sorriso, pois os avisos prévios estão vencendo. “Temos mais essa situação causada pela ‘demissão em massa’. Estamos acompanhando se empresas farão o pagamento das rescisões trabalhistas”, disse.
 
Conforme Rodrigo, o Sitrofi estima em 200 demissões de cobradores e motoristas. “Não temos como saber ao certo agora, pois as empresas não precisam mais fazer a rescisão no sindicato. No próximo mês teremos como ver esses números, pois receberemos a informação sobre a condição de associados ao sindicato”, expôs. 

A categoria dos rodoviários é formada por aproximadamente 650 trabalhadores. Além de cobradores e motoristas, a classe é composta de lavadores, mecânicos, fiscais, pessoal que atua em escritório, entre outros profissionais.

Empresas

Com base em uma liminar concedida pela Justiça, empresas do Consórcio Sorriso dispõem de frota limitada de ônibus. Elas alegam queda drástica no número de passageiros durante a pandemia, e por isso não conseguem arcar com compromissos trabalhistas e custos operacionais do sistema. 

Uuários 

Entre o Consórcio Sorriso e o risco de exposição à covid-19, estão os passageiros que reclamam das condições do transporte coletivo iguaçuense. 

Conforme decreto em vigor, os ônibus são prioritários para trabalhadores e usuários de serviços essenciais, e somente podem transportar passageiros sentados. Em algumas linhas, principalmente nos horários de pico, ocorre lotação.

O Insituto de Transportes e Trânsito (Foztrans), órgão responsável pelo setor no município, afirma que fiscaliza e multa quando flagra passageiros nos ônibus acima da quantidade permitida. 

De modo geral, a redução do número de ônibus em circulação faz aumentar o tempo de espera em pontos de ônibus e no Terminal de Transporte Urbano (TTU). As pessoas gastam mais tempo aguardando o transporte e no caminho para o trabalho, principalmente quem usa duas conduções. 

Veja Também
X