Mais manifestações e confrontos no Paraguai. Quem vai segurar Marito?

Nesse domingo, houve a terceira grande mobilização de protestos no Paraguai. E já está marcada mais uma convocação para esta segunda-feira, 8.

Os manifestantes se concentraram nas imediações de Mburuvicha Róga, residência oficial do presidente da República e sua família, e na frente da casa do presidente Horacio Cartes, já que ele controla a Câmara de Deputados e pode evitar que o presidente Mario Abdo Benítez vá a juízo político, que no Paraguai é sinônimo de impeachment.

Portando cartazes, gritando “fuera, Marito” e com cantorias, os manifestantes fizeram protestos desde as 16h até o começo da madrugada desta segunda-feira.

Em frente à casa de Horacio Cartes, houve um confronto entre a polícia e manifestantes. Oito deles foram detidos, mas liberados nesta manhã.

Em frente à casa de Horacio Cartes,confrontos entre a polícia e manifestantes. Foto ABC Color

Mesmo com mudanças no gabinete ministerial – e ainda vai ter mais -, Marito não contentou a população, que não aceita a forma como o governo administra a crise sanitária.

Faltam remédios e insumos nos hospitais públicos e o Paraguai até agora não conseguiu adquirir vacinas contra  a covid-19. Além disso, os manifestantes também consideram que o governo não conduz a política econômica na forma necessária e está envolvido em muitos atos de corrupção.

CENAS DA MANIFESTAÇÃO

As fotos acima foram publicadas na página de Facebook do “fotoperiodista” Oscar Florentin.

JUÍZO POLÍTICO

Os partidos de oposição ao governo aproveitam a situação para tentar um juízo político contra Mario Abdo Benítez e seu vice, Hugo Velázquez.

Mas, para ter votos suficientes no Congresso para derrubar Marito, seria preciso ter apoio de uma facção do Partido Colorado, exatamente a que é liderada pelo ex-presidente Horacio Cartes.

A jornalista e analista de política paraguaia Estela Ruíz Díaz disse à BBC que isso não deve acontecer. Cartes poderia fazer isso, mas pediu – e Marito atendeu – a substituição de alguns nomes do gabinete presidencial, como Juan Villamayor, chefe do Gabinete Civil, Eduardo Petta, ministro da Educação, inimigos declarados do ex-presidente.

Embora Benítez e Cartes sejam de alas diferentes do Partido Colorado, o ex-presidente já livrou Marito de um afastamento, em 2019, o que deve se repetir agora.

Estela Ruíz Días afirmou que “Mario Abdo Benítez é um prisioneiro político do ex-presidente, já que Cartes tem votos para demiti-lo”.

Veja um vídeo da manifestação, publicado pelo jornal ABC Color:

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.