Foz do Iguaçu tem número recorde de candidatos a prefeito; corrida apresenta 9 concorrentes

H2FOZ – Alexandre Palmar e Paulo Bogler 

Atualizada às 12h30 de quinta-feira (17/09)

O eleitor iguaçuense terá uma cesta de opções para escolher em quem votar para prefeito nas eleições do dia 15 de novembro. Encerrado o prazo para convenções, nesta quarta-feira, 16, partidos e coligações indicaram nove concorrentes à Prefeitura de Foz do Iguaçu, depois de muitas negociações de bastidores. 

Os candidatos, em ordem alfabética, são: Aneocir José Lauermann – Alemão,  (PCdoB), Cassio Lobato (Patriota), Chico Brasileiro (PSD), Luiz Henrique (PT), Nelton Friedrich (PDT), Paulo Mac Donald (Podemos), Ranieri Marchioro (PRTB), Sidnei Silva Prestes Junior (Republicanos) e Tatiana Fruet (PROS).

O número é recorde para um pleito. Não havia tantos pretendentes à cadeira de prefeito da cidade desde 1947, o ano mais distante alcançado pelas estatísticas oficiais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – o maior registro é de seis nomes. Entre 1968 e 1982, adverte-se, durante a ditadura militar, não havia eleição direta para a escolha do mandatário na cidade.  

Neste ano, pipocaram candidaturas. Uma explicação repetida para a configuração desse quadro é o fim das coligações nas eleições proporcionais. Como efeito, os partidos teriam optado por lançar concorrentes à prefeitura para fomentar as campanhas de vereadores. 

A ideia de que a eleição municipal seja uma prévia para as eleições de 2022, quando serão eleitos governador e presidente, entre outros cargos, também é uma hipótese aventada por aqueles que defendem um processo eleitoral ideologizado. Essa análise sugere nas cidades um enfrentamento entre direita e esquerda.

Para o eleitor médio, que irá às urnas neste ano pensando na resolução de problemas enfrentados pela cidade e pela população, as opções de voto são variadas.

* O quadro de alianças poderá sofrer alterações, já que até o fechamento desta reportagem havia negociações políticas entre as agremiações. 

Às 22h, a direção do Cidadania informou três alternativas para o partido: candidatura própria, indicação do candidato a vice-prefeito em chapa com o PDT ou apoio ao Podemos. 

A decidir 

Duas tendências do PSL fizeram composições diferentes, dividindo-se entre aliança com o PSD e indicação de vice-prefeito na chapa do Republicanos.

Quem definiu novo encaminhamento 

O número é recorde para um pleito. Não havia tantos pretendentes à cadeira de prefeito da cidade desde 1947.

PSC, DEM, Solidariedade, PV e Cidadania mantinham pré-candidatos a prefeito, mas mudaram de posição para composições. 

O PSDB modificou a posição inicial de apoio ao Podemos para compor com o PSD (decisão ainda não oficial).

O PSOL não terá candidato a prefeito. 

Prazo 

Escolhidos os candidatos em convenção, os partidos têm até o dia 26 de setembro para apresentar à Justiça Eleitoral o requerimento de registro de seus candidatos. A inscrição das atas das plenárias eleitorais deve acontecer nesta quinta-feira, 18. 

Eleições em Foz e número de candidatos a prefeito – 1947 a 2017

1947 – Candidatos: 3 
1951 – Candidatos: X
1955 – Candidatos: 3
1959 – Candidatos: 4
1963 – Candidatos: 6
1968 – Sem eleição direta; prefeito indicado pela ditadura militar
1972 – Sem eleição direta; prefeito indicado pela ditadura militar
1976 – Sem eleição direta; prefeito indicado pela ditadura militar
1982 – Sem eleição direta; prefeito indicado pela ditadura militar
1985 – Candidatos: 5
1988 – Candidatos: 5
1992 – Candidatos: 5
1996 – Candidatos: 4
2000 – Candidatos: 6
2004 – Candidatos: 3
2008 – Candidatos: 6
2012 – Candidatos: 4
2016 – Candidatos: 5
2017 – Candidatos: 6

Fonte: Tribunal Superior Eleitoral

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.