Passagem de Bolsonaro por Foz provoca aglomeração de apoiadores

Denise Paro – H2FOZ

A visita do presidente Jair Bolsonaro a Foz do Iguaçu, na manhã desta quinta-feira (27), foi marcada pela aglomeração. Durante o lançamento da pedra fundamental para duplicação da BR-469, a Rodovia das Cataratas, ele parou para conversar com apoiadores e tirou selfies, sem usar máscara. O grupo que apoia o presidente se concentrou na lateral da estrutura montada para a solenidade, em frente ao Centro de Convenções. 

REPORTAGEM COMPLETA:

“Obras (em Foz) vão potencializar o turismo na região”, diz Bolsonaro em solenidade

Financiada por Itaipu, duplicação da Rodovia das Cataratas terá impactos positivos na economia e no turismo de Foz e região 

Passagem de Bolsonaro por Foz provoca aglomeração de apoiadores

Movimentos sociais fazem protesto contra Bolsonaro em Foz do Iguaçu

Cerca de 300 pessoas acompanharam o evento. Sob o olhar dos seguranças, Bolsonaro falou com alguns simpatizantes e chegou a pegar uma criança no colo. Quando se aproximava do presidente, muita gente dispensava a máscara para tirar fotos ou falar com ele, sem levar em consideração as medidas profiláticas contra a pandemia. 

Abraços, apertos de mãos e aglomeração marcaram a presença dos apoiadores.

Durante breve discurso, Bolsonaro elogiou os simpatizantes – que o aplaudiam e gritavam seu nome o tempo todo –, o trabalho da Itaipu Binacional, da Marinha e da Polícia Rodoviária Federal (esta pelo aumento do volume de drogas apreendidas neste ano). 

O presidente ainda disse que os projetos em andamento na cidade vão impulsionar o turismo na região e mencionou a importância da atual equipe de ministros e do apoio do Congresso Nacional para as obras irem adiante. 

Durante o evento, Bolsonaro foi presenteado com uma camiseta do Foz Futebol e fez pose para fotos. 

Antes de participar da solenidade, o presidente visitou as obras de ampliação da pista do Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu/Cataratas. Ele deixou o evento sem falar com a imprensa e foi à Itaipu Binacional, onde almoçou e fez uma visita à área industrial da usina. Essa foi a primeira vez que o presidente visitou a Itaipu. Os jornalistas não puderam acompanhar a comitiva nessa agenda.  

Acompanharam o presidente na visita os ministros de Minas e Energia, Bento Albuquerque; da Infraestrutura, Tarcísio Freitas; e do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio; e o governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior.

Apoiadores chegaram cedo, com bandeiras e animação. A maioria estava de máscaras, antes de Bolsonaro chegar.

Duplicação – A gestão da duplicação da BR-469 ficará a cargo do Governo do Estado. A expectativa é a de que a licitação seja feita ainda neste ano e a obra tenha início em 2021. A conclusão está prevista para 36 meses. 

Com 8,7 km de extensão, a rodovia receberá um investimento de R$ 139,4 milhões, dos quais R$ 136,3 milhões serão custeados pela Itaipu Binacional e o restante pelo Governo do Estado. Os termos assinados nesta quinta-feira se referem à delegação de gestão do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), bem como ao convênio entre Itaipu e DER-PR.

O projeto executivo da obra, doado pela Itaipu, prevê a construção de um viaduto, três trincheiras, uma ponte elevada (sobre o Rio Tamanduá), duas passarelas de pedestres, dois pontos de passafauna e uma rotatória em nível. Pistas marginais e uma ciclovia bidirecional também fazem parte do projeto. 

A duplicação da BR-469 é uma reivindicação antiga da cidade. A rodovia se tornou um gargalo para o desenvolvimento turístico. Em épocas de feriado e nos finais de ano, é comum ocorrerem congestionamentos na via. 
 

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.