H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Pelo Paraná

Novo pregão, pacto federativo, tem quem quer, população, reajuste, mulher na política e premiação.

Projeto de lei aprimora o sistema de pregão eletrônico (Foto: Divulgação )

Novo pregão

O chefe da Casa Civil, Guto Silva, entregou ao presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano (PSDB), o projeto de lei que aprimora o sistema de pregão eletrônico do Estado, reduzindo custos na compra  de bens e serviços. “Estamos passando por um momento de profundas reformas e modernizando instrumentos de gestão do Estado, e um deles é a lei de licitações que já estava defasada. Queremos estimular a concorrência e, com isso, preços mais baixos. Com preços mais baixos teremos condições de investir em áreas essenciais”, disse Guto Silva. Acompanharam o líder e vice-líder do Governo, deputados Hussein Bakri (PSD) e Tiago Amaral (PSB).

Pacto federativo

O novo pacto federativo em gestão no Senado prevê que estados e municípios das regiões Sul e do Sudeste podem ter uma sobre de caixa de até R$ 50 bilhões entre 2019 e 2026.

Tem quem quer

Como presidente Jair Bolsonaro declinou, prefeitos de todo o país já pleiteiam os recursos que os países do G7 estão oferecendo ao País. Os prefeitos de Campinas, Jonas Donizette (PSB), da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), e Bruno Covas, de São Paulo, vão formalizar uma solicitação pedindo que o dinheiro seja destinado aos municípios.

População

O Brasil já tem 210.147.125 de habitantes, aponta o IBGE. Os dados detalham também a população nos estados. No Paraná, já são 11.433.957 habitantes, um aumento de 9,4% em relação a 2010. As maiores cidades do estado são Curitiba (1.933.105), Londrina (569.733), Maringá (423.666), Ponta Grossa (351.736), Cascavel (328.454) e São José dos Pinhais (323.340) - maior crescimento entre as maiores cidades do Paraná, de 22,3% em nove anos.  

Reajuste

Os funcionários da Assembleia Legislativa terão reajuste salarial integral de 4,94%. Os servidores do Judiciário, Ministério Público, Tribunal de Contas e Defensoria também terão a reposição imediata e integral da inflação relativa a maio de 2018 e abril de 2019.

Encontro em Londrina

A Associação Comercial e Industrial de Londrina realiza nos dias 16 e 17 de outubro, o Lidere 2019, maior encontro empresarial da região norte. A terceira edição terá espaço para exposição, rodadas de negócios, palestras, painéis e apresentação de soluções tecnológicas para o mercado. O evento é realizado em parceria com o Sebrae e apoio da Fecomércio.

Mulher na política

O deputado Paulo Litro, presidente do PSDB do Paraná, disse que o partido vai ampliar a participação da mulher na política. “Uma sociedade democrática necessita da participação efetiva das mulheres na política e o PSDB tem trabalhado para abrir esse espaço, buscando estimular o protagonismo de novas lideranças femininas no estado”, disse.

Mulher II

Paulo Litro ressaltou que as mulheres correspondem a 52% dos eleitores do país, mas não têm representação condizente no executivo ou legislativo. Hoje, o Brasil encontra-se na 156º posição no ranking mundial de representação feminina no legislativo. Na eleição de 2018, foram eleitas 77 deputadas federais e 13 senadoras - 15% do total. Nas eleições de 2016 o cenário não foi muito diferente, 638 prefeitas e 7.803 vereadoras. Nas 399 cidades do Paraná, 29 prefeitas e 476 vereadoras se elegeram.

Premiação

O Diário dos Campos foi vencedor na categoria "prestação de serviços" da 15ª edição do Prêmio Mérito Empresarial entregue pela Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa em parceria com o Sindilojas e Sociedade Rural dos Campos Gerais. O diretor Wilson Oliveira recebeu o prêmio pelo jornal. Também foram premiados o Grupo Madero (categoria indústria), Chácara Sozim (categoria agronegócios) e Loja Havan (categoria comércio). 

Livre da aftosa

Na audiência na Assembleia Legislativa, o secretário Norberto Ortigara (Agricultura) adiantou que o Ministério da Agricultura deve declarar o Paraná livre de febre aftosa sem vacinação ainda em setembro deste ano. A Organização Mundial de Saúde Animal deve chancelar o novo status paranaense em maio de 2021. A estimativa é de uma economia de R$ 30 milhões aos produtores sem as despesas com a vacinação.


Da Redação ADI-PR Curitiba
Coluna publicada simultaneamente em 20 jornais e portais associados. Saiba mais em www.adipr.com.br

X