H2FOZ | Notícias | Foz do Iguaçu
  1. Home
  2. Claudio Dalla Benetta

Turista precisa evitar certas lojas no Paraguai. Às vezes, nem a polícia ajuda

Cláudio Dalla Benetta

Os turistas brasileiros que atravessam a Ponte da Amizade pra fazer compras em Ciudad del Este deveriam ser informados sobre duas questões importantes:

- a primeira: não aceitar acompanhar os "guias de compristas" que prometem os preços mais baixos em determinadas lojas. Há dezenas de casos do turista ser roubado quando chega à loja.

- a segunda: só adquirir mercadorias em lojas idôneas, normalmente as maiores, ou em shoppings, como o Paris, pra ficar só num exemplo. 

Depois de ser lesado no comércio paraguaio, nem sempre adianta procurar a Polícia Turística, criada justamente para atender esses casos.

E não é este blog que afirma isto. O jornal La Clave, de Ciudad del Este, denuncia que "os agentes (da Polícia Turística) não cumprem sua função, e chegam a conspirar com os comerciantes que enganam compradores".

E mais: "nunca tomam medidas contra as atrocidades cometidas pelos comerciantes".

Em matéria publicada há alguns dias, o La Clave contou que um turista de Santa Catarina, Marcos Custódio, foi vítima de um golpe na loja Ebay Shop Electrónicos en General, que funciona no subsolo do Shopping Mina India. 

O turista comprou um aparelho receptor de TV, pelo qual pagou 1.152.000 guaranis (cerca de R$ 750), com um cartão de débito Ouro Card Internacional.

O vendedor Rodrigo Maciel debitou no cartão a soma e entregou ao turista a fatura de compra. No entanto, depois se recursou a entregar a mercadoria.

Nervoso, Marcos Custódio chegou até a querer agredir o vendedor. Foi quando veio Diego Feliciano Maidana Navarro, que disse ser responsável pela loja e queria saber o que estava acontecendo. Não resolveu nada e ainda expulsou o turista da loja.

Marcos Custódio procurou a polícia para denunciar o golpe de que fora vítima. Mas, segundo o jornal, continuou sem receber a mercadoria.

Portanto, a dica é: procure uma loja confiável. Há muitas, felizmente, que prezam o nome que têm.

Qualquer morador de Foz sabe indicar pelo menos meia dúzia em que se pode comprar com segurança. 

X