Iluminação de LED: 3ª fase da Operação Luz Oculta mira licitação em Santa Terezinha de Itaipu

H2FOZ – Paulo Bogler 

Nesta quinta-feira, 8, a Polícia Civil do Paraná (PCPR) cumpre nove mandados de busca e apreensão na terceira fase da Operação Luz Oculta, que investiga fraude em licitação na iluminação pública. Nessa etapa, a apuração se concentra no contrato para a implantação de luminárias de LED em Santa Terezinha de Itaipu. 

 Leia também: Iluminação pública: MP e Polícia Civil cumprem nova etapa da Operação Luz Oculta

Com apoio do Ministério Público (MPPR), as ordens expedidas pela Justiça são executadas em Santa Terezinha, Londrina e Curitiba. “O objetivo é encontrar documentos que comprovem a prática criminosa e auxiliem no andamento das investigações”, informou a assessoria da Polícia Civil. 

Em sua primeira fase, a Operação Luz Oculta concentrou-se em apurar eventuais fraudes em licitação de R$ 10 milhões da Prefeitura de Foz do Iguaçu, para a adoção do sistema de LED na iluminação pública da cidade. Na semana passada, durante a segunda fase da ação, foram apreendidas luminárias para perícia.  

Em Santa Terezinha de Itaipu, a suspeita é que “houve direcionamento do certame, já que requisitos de qualificação técnica do edital não foram cumpridos pela empresa vencedora”, frisou a PCPR. O documento referente ao Programa de Gestão de Resíduos Sólidos, apresentado pela empresa vencedora da licitação, conforme a investigação, não atende à legislação. 

A empresa que venceu o processo licitatório em Santa Terezinha de Itaipu é a mesma escolhida pela prefeitura para fornecer as lâmpadas de LED em Foz do Iguaçu. 

A investigação conta com a PCPR, 6ª Promotoria do MPPR em Foz do Iguaçu e Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria).

(Com informações da Polícia Civil do Paraná) 

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.