Vozes Tupis

Até 1800 não se falava outro idioma aqui na Pindorama (para os povos tupis-guaranis, uma terra livre dos males, nome dado ao Brasil) que não fosse o tupi-guarani. Colonos, escravizados e originários falavam um idioma geral conhecido como Nheengatu, que era o tupi clássico sistematizado gramaticalmente pelos jesuítas. Só começamos a falar português quando da vinda da família imperial portuguesa fugida de Napoleão.

O nheengatu é hoje o idioma geral das terras altas amazônicas, sendo falado e compreendido pela maioria das nações que lá habitam e também pelos guaranis daqui do sul (AR-BR-PY).

A fúria do metal e a racionalidade do rap passaram a ser cantados em tupi-guarani com Arandu Arakuaa e Kunumi MC, entre outros artistas dos povos originários deste canto do SUL.

Arandu Arakuaa é uma banda brasileira de metal tupi-guarani criada em abril de 2008 em Brasília. As letras expõem as cosmovisões e lutas dos povos indígenas e divulgam e valorizam as manifestações culturais dos povos primeiros do Brasil.

Kunumi MC é filho de um dos primeiros escritores guarani brasileiro a publicar um livro, Olívio Jekupé e é fã de Brô Mc’s e de Aílton Krenak. Já gravou com Criolo e ficou famoso no mundo todo ao erguer uma faixa escrita “Demarcação” na abertura da Copa do Mundo 2014 em que foi convidado para soltar uma pomba da paz no estádio.

Essas são as nossas dicas de hoje, Arandu Arakuaa e Kunumi MC. Valorizemos o que é nosso!

A língua da terra canta com fúria, ritmo, beleza e protesto.

Arandu Arakuaa – Aruanã: https://youtu.be/L11HRPYon7o
Kunumi MC – Xondaro Ka’aguy Reguá: https://youtu.be/cT7ZXxAMetY

#Brasil #música #tupi

Claudio Siqueira

Claudio Siqueira é um cidadão iguaçuense com sotaque da fronteira. Facebook: claudio.siqueira Veja mais conteúdo do autor.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.