Observatório Social dá posse à nova diretoria e ao Conselho Fiscal

Dirigentes, conselheiros fiscais e voluntários do OSB - Foto Assessoria

Principal objetivo da gestão é ampliar a participação do cidadão no controle e monitoramento dos recursos aplicados pelo poder público.

Em assembleia geral nessa segunda-feira, 30, o Observatório Social do Brasil – Foz do Iguaçu (OSB – FI) empossou os membros da nova diretoria e do conselho fiscal, eleitos para gestão de dois anos. A entidade passou a ser presidida pelo voluntário Jaime Nascimento.

Participaram da plenária controladores sociais e mantenedores, dirigentes da Rede OSB nacional, empresários e representantes de instituições públicas e da sociedade civil organizada. A assembleia foi em formato híbrido – presencial e virtual.

Foi apresentado relatório detalhado das ações desenvolvidas nos dois últimos anos, trabalho integralmente voluntário, já que a instituição não aceita verba pública nem permite vínculo político-partidário. O documento com o resultado está no site: fozdoiguacu.osbrasil.org.br.

Presidente do OSB – FI, Jaime Nascimento destacou o papel da instituição como organismo de participação direta da população no monitoramento dos gastos públicos. Uma das metas da nova gestão, antecipou, será atuar para ampliar o exercício da cidadania por meio do controle social.

“O Observatório Social é um espaço em que o próprio cidadão monitora e analisa como está sendo aplicado, pelo poder público, o recurso que é de todos, fruto dos impostos que pagamos”, enfatizou. “Não há nada mais necessário que o iguaçuense acompanhe como seu dinheiro é aplicado”, frisou.

Jaime Nascimento: “Não há nada mais necessário que o iguaçuense acompanhe como seu dinheiro é aplicado” – Foto: Assessoria

Ele lembrou que o Observatório Social não tem função fiscalizadora, como a Câmara de Vereadores e órgãos de controle, e que o trabalho é feito a partir dos documentos públicos ou por demandas requeridas à gestão. “Por desconhecimento ou por algum interesse, alguns confundem nossa missão”, citou Jaime.

“O OSB é uma instituição consolidada, que em pouco mais de uma década assegurou mais de R$ 62 milhões em economia ao contribuinte iguaçuense”, elencou. “Todo o nosso esforço será para receber mais voluntários, pois é essa participação que faz o resultado acontecer”, avaliou Jaime Nascimento.

Prestação de contas

Na assembleia, Danilo Vendruscolo e Thyago Klipe, ex-presidente e coordenador do OSB – FI, apresentaram um balanço das ações de setembro de 2020 a maio deste ano. No período, foram ampliadas parcerias com universidades públicas e privadas, e com outras instituições da cidade.

Foram analisados 625 processos licitatórios da prefeitura e de outros órgãos municipais. Essa atividade diária e permanente de análise e acompanhamento gerou R$ 19,5 milhões em intervenções e economia aos cofres públicos de Foz do Iguaçu.

Assembleia reuniu controladores sociais e mantenedores, empresários e representantes de instituições públicas da sociedade civil – Foto: Assessoria

“Fizemos uma gestão muito mais propositiva, e os resultados podem ser verificados por esses números”, destacou Danilo. “Conseguimos parcerias para a sustentabilidade do Observatório Social, ampliamos a equipe com universitários e aumentamos nossa presença na rede nacional”, pontuou.

Com bazar de produtos doados pela Receita Federal do Brasil, o OSB – FI fortaleceu o caixa em R$ 126 mil; e, ainda, recebeu um veículo para uso, avaliado em R$ 44 mil. Em 2021, sagrou-se bicampeão do prêmio nacional de boas práticas e começou a monitorar o valor em compras públicas que fica em Foz do Iguaçu, para propor ações em favor da economia local.

Referência nacional

Participando de forma on-line da assembleia, Nei Ribas – conselheiro e ex-presidente nacional do Observatório Social – parabenizou o trabalho realizado e desejou sucesso à nova direção. Para ele, a entidade iguaçuense é referência para o Brasil.

“Deixo uma mensagem de gratidão a todos vocês que fazem do OSB em Foz do Iguaçu uma referência nacional”, sublinhou. “Vocês dão exemplo de como líderes podem, efetivamente, transformar uma cidade e uma região. Só uma palavra cabe aqui: gratidão”, ressaltou Nei.

Diretoria do Observatório Social 2022–2024

Presidente: Jaime Nascimento
Vice-presidente para Assuntos Administrativos e Financeiros: João Carlos Zanatta
Vice-presidente para Assuntos Institucionais e de Alianças: Walter Venson
Vice-presidente para Assuntos de Produtos e Metodologia: Vani Temp
Vice-presidente para Assuntos de Controle Social: Marco César Castella

Conselho Fiscal

Titulares: Rosemere Kiyomi Hayashi e Cristiane Maria Silva
Suplente: Moises de Andrade Souza

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Assessoria

Este texto é de responsabilidade de assessoria da imprensa institucional e/ou empresarial. Veja mais conteúdo do autor.

-->