ACIFI e Sindilojas pedem pontos facultativos nos feriados de junho

Faisal Ismail, prefeito Chico Brasileiro e Itacir Meyer - Foto: Divulgação

Documento foi entregue ao prefeito Chico Brasileiro; objetivo é fomentar o comércio em dias de movimentação turística.

No contexto das ações pela recuperação econômica de Foz do Iguaçu, a ACIFI (Associação Comercial e Empresarial) e o Sindilojas (Sindicato Empresarial do Comércio Varejista) formalizaram ao prefeito Chico Brasileiro (PSD) pedido para tornar três feriados de junho pontos facultativos. O documento foi entregue ao gestor em mãos.

WHATSAPP – Assine a nossa linha de transmissão.

TELEGRAM – Entre em nosso grupo.

A solicitação é baseada no impacto causado pela pandemia no setor comercial, que empurrou empresas a problemas financeiros e gerou demissões. O objetivo é permitir a abertura dos estabelecimentos como opção de compras para moradores da cidade e da região fronteiriça, bem como aos turistas que escolhem Foz do Iguaçu como destino em junho.

A ACIFI e o Sindilojas pedem que os feriados dos dias 10 (aniversário da cidade), 16 (Corpus Christi) e 24 (alusivo ao padroeiro São João Batista) sejam pontos facultativos. A solicitação cita a legislação federal sobre feriados e a que dá ao gestor municipal a prerrogativa de definir o funcionamento comercial.

“No comércio, seguimos no esforço para recuperar os dias parados e os efeitos da pandemia”, enfatiza o presidente da ACIFI, Faisal Ismail. “Queremos trabalhar nas datas de junho a fim de mitigar parte dos prejuízos que os empreendedores acumularam, promovendo emprego e renda”, completa.

Presidente do Sindilojas, Itacir Mayer explica que o pedido é uma demanda de empresários iguaçuenses. “Com os pontos facultativos em junho, cada comerciante poderá organizar os dias de trabalho com a sua equipe, conforme a própria realidade. Moradores e turistas poderão ter opção de compras no período”, avalia.

A pedido das duas entidades, a gestão municipal converteu feriado de junho em ponto facultativo no ano passado, possibilitando a abertura de lojas e empresas. O comércio iguaçuense é um ramo diretamente impactado pela situação de emergência em saúde, principalmente devido a restrições.

Gostou do texto? Contribua para ampliar o jornalismo em Foz do Iguaçu. ASSINE JÁ

Já escutou o último episódio do GUARÊ, o podcast do H2FOZ? OUÇA AGORA

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

Assessoria

Este texto é de responsabilidade de assessoria da imprensa institucional e/ou empresarial. Veja mais conteúdo do autor.