Câmara aprova nome de Jaime Lerner para a metade brasileira da 2ª ponte com o Paraguai

Brasil e Paraguai estão a menos de 100 metros para unir-se pela segunda ponte - Foto: Ari Dias/AEN

Proposta de deputado de Cascavel foi repudiada por lideranças da fronteira; matéria vai para a sanção da presidência. Pedra fundamental da obra leva o nome de Ponte da Integração.

A Câmara Federal aprovou, nesta quinta-feira, 2, o Projeto de Lei 1.984/21, que dá o nome de Jaime Lerner à segunda ponte internacional do Brasil e Paraguai, entre as cidades de Foz do Iguaçu e Presidente Franco. A proposta é do deputado Evandro Roman (PP-PR), de Cascavel, e foi repudiada pelas lideranças da fronteira.

A Agência Câmara explicou que o texto foi aprovado com emenda do Senado. Assim, o nome do arquiteto e ex-governador do Paraná Jaime Lerner batizaria somente a parte da ponte que fica em território nacional, ou seja, a metade da via de conexão entre os dois países. O projeto segue agora para sanção do presidente Jair Bolsonaro (PL).

Na semana passada, os senadores aprovaram a nomenclatura de “Ponte da Integração – Jaime Lerner” e demarcaram que o batismo abrangeria apenas a extensão brasileira. Como o projeto aprovado no Senado Federal teve origem na Câmara, coube aos deputados a palavra final no Legislativo.

Quando a proposta de Evandro Roman foi apresentada, lideranças políticas, da sociedade civil e empresariais de Foz do Iguaçu e Presidente Franco mobilizaram-se contra o projeto. A fronteira defende Ponte da Integração para harmonizar com o espírito de cooperação entre os povos e cidades fronteiriças, bem como com as duas outras pontes: da Fraternidade e da Amizade.

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo sem prévia autorização do H2FOZ.

-->