Prefeito de Ciudad del Este pede dissolução da Polícia Turística

Em postagem na rede social Facebook, Miguel Prieto fez críticas à instituição, dependente do Ministério do Interior.

Apoie! Siga-nos no Google News

Em meio à onda de críticas quanto à falta de segurança nas quadras próximas à Ponte Internacional da Amizade, o prefeito de Ciudad del Este, Miguel Prieto, criou polêmica nas redes sociais, nessa segunda-feira (13), ao publicar mensagem na qual defendeu a dissolução da Polícia Turística, dependente do Ministério do Interior.

Leia também:
Comerciantes e autoridades debatem combate às fraudes em Ciudad del Este

Criada para atender a ocorrências como denúncias de fraudes contra viajantes que visitam o país, a Polícia Turística tem escritório na cabeceira paraguaia da Ponte da Amizade, ao lado do posto de migrações. A corporação costuma receber elogios de representantes do turismo da fronteira, ao apresentar altos índices de resolução dos casos.

No entender do prefeito, no entanto, a repartição não estaria cumprindo sua função. “Basta de assaltos, basta de fraudes, basta de sequestros. Basta de inúteis nas instituições. Queremos uma cidade segura! Dissolvam a Polícia Turística, não serve para nada. Repito: a Polícia Turística não serve para nada”, escreveu.

Prieto publicou, também, uma mensagem destinada aos comerciantes da cidade. “Já tivemos dez reuniões e nem um único assaltante foi preso. Pirañas [falsos guias] gozando de impunidade e lojas enganando os turistas. Até sequestros já acontecem no centro. Fechem a ponte até que todos sejam presos. Deixem de ser frouxos. Vocês têm medo do quê? Vamos exigir mudanças no Ministério Público, na polícia. Mas com outra reunião não vamos solucionar nada”, considerou.

O aparente “ataque de fúria” de Miguel Prieto na internet foi recebido de diferentes formas pelos usuários, que questionaram o papel da prefeitura em fiscalizar as licenças comerciais dos estabelecimentos denunciados por fraudes contra turistas. A “lavagem de roupa suja” vem ocorrendo desde a semana passada, após veiculação de reportagem da Rede Globo sobre casos de sequestros de turistas brasileiros em Ciudad del Este.

Para os empresários, falta ação do poder público. A prefeitura questiona comerciantes e administradores de shoppings por suposta permissividade. Acusadas de cumplicidade com criminosos, as forças policiais negam e apontam falta de resultados no Ministério Público, que admite, por sua vez, dificuldades para levar adiante os processos.

Além da Polícia Turística, visitantes que tiverem algum tipo de problema relacionado às lojas de Ciudad del Este podem procurar o balcão do Escritório Municipal de Defesa do Consumidor, localizado no Shopping Box. O Consulado do Brasil em Ciudad del Este fica na Rua Pampliega, n.º 205, esquina com Pa’i Pérez, nos fundos da prefeitura local.

LEIA TAMBÉM
1 comentário
  1. […] Leia também:Prefeito de Ciudad del Este pede dissolução da Polícia Turística […]

Comentários estão fechados.