Comércio de Ciudad del Este deixou de arrecadar US$ 150 milhões com suspensão da Black Friday

H2FOZ – Cláudio Dalla Benetta

A Câmara de Comércio e Serviços de Ciudad del Este calcula que o comércio deixou de faturar cerca de US$ 150 milhões (aproximadamente R$ 800 milhões, ao câmbio de hoje) com a suspensão da feira de descontos “Black Friday”, nos últimos dias de novembro, informa o jornal La Clave.

A suspensão foi mais um golpe no comércio de fronteira do Paraguai, que passou sete meses praticamente às moscas, com o fechamento da Ponte Internacional da Amizade.

“É um prejuízo, porque esse ingresso (de dinheiro) estava assegurado com a Black Friday”, avaliou o presidente da Câmara de Comércio e Serviços, Sayd Taiyen. “Vamos nos preparar melhor para o ano que vem, já no primeiro semestre”, disse o empresário.

Mesmo sem a feira de descontos, o movimento em Ciudad del Este, principalmente nos finais de semana, anima os comerciantes paraguaios.

Em 2019

Nos quatro dias da Black Friday do ano passado, entre 14 e 17 de novembro, mais de 300 mil compradores foram às lojas, gerando ao comércio cerca de US$ 300 milhões, que na época equivaliam a R$ 1,3 bilhão. Participaram do evento umas 5 mil lojas, que ofertaram mais de 1 milhão de produtos.

A promoção ajudou a oxigenar a economia de Ciudad del Este cidade, atingida por uma forte crise econômica (a crise no lado de lá da fronteira não surgiu com a covid-19, que apenas agravou ainda mais a situação).

Já no ano passado, com a alta do dólar e outros problemas, os comerciantes falavam em queda de 70% nas vendas. Foi a Black Friday que permitiu aos comerciantes se abastecerem de produtos para a venda no período de Natal, época que atrai muitos turistas à cidade, e honrar compromissos, como o pagamento do 13º aos empregados.

Claudio Dalla Benetta - H2FOZ

Cláudio Dalla Benetta é repórter do H2FOZ. e-mail: [email protected] Veja mais mais conteúdo do autor.

error: O conteúdo é de exclusividade do H2Foz.